Google+ Estórias Do Mundo: A Virada (capítulo dois)

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

A Virada (capítulo dois)

, em Natal - RN, Brasil
Acordei na minha cama, ao meio dia de domingo, com um pouco de ressaca moral. Minhas roupas estavam jogadas pelo chão do quarto e eu pelado sob as cobertas, o ventilador era o único barulho no quarto. Meu primeiro pensamento foi se eu me dignei a tomar um banho, pelo menos, antes de desabar na cama, mas eu lembrei que sim. Estendi a mão e procurei meu celular que ainda estava descarregado, o liguei ao carregador e vi uma mensagem de "oi", do Artie,  no Whatsapp, provavelmente apenas para registrar seu número entre os meus contatos. Também mensagens do Tutz que pegou o Nathan falando das poesias que este último havia lhe enviado. "Não quero namorar", reclamava o outro. Lavei meu rosto e tomei meu café da manhã e foi ai que o celular tocou alto as primeiras notas de We Started Nothing de The Ting Tings, com o nome do Miguel no visor. Ele me convidava para ir a parada gay, que, apesar da ressaca, eu aceitei por motivos políticos. Eu não faltaria por nada!
Chegando lá, a primeira pessoa que eu encontrei foi o Fernando, da noite anterior, vestido com a mesma roupa. Ele veio direto falar comigo e começou se explicando que dormira na casa de uma amiga e, por isso, estava com a mesma roupa. Fernando é alto, por volta de 1,85, pratica jiu-jitsu, tem o cabelo de um ruivo escuro, quase castanho, cor de madeira em brasa, e olhos de um verde-mar, e paulista. Ele me cumprimentou e perguntou do Nathan, disse-lhe que não sabia dele. "Procurei você ontem a noite, mas não encontrei mais...", eu imaginei que devia ter sido no momento que eu estava aos beijos com o Artie, e ele começou a contar que me procurou depois que viu o Tutz ficando com o Nathan, surpreso, ele repetiu: "Eu achei que vocês dois eram namorados, Foxx!". Eu ri da confusão dele, e expliquei que éramos somente amigos. "Então cadê seu namorado?". 
Eu respondi que não namorava e ele sorriu. Ele tem um sorriso aberto e cativante, do tipo de gente que conquista os outros pela simpatia. E me tocou a cintura, acariciando minhas costas. Foi nesse momento que a parada gay de Natal começou a desandar, e os organizadores convocaram os participantes a tomarem a rua, ele foi o primeiro a se erguer e avançar, me pegando carinhosamente pela mão, e me levando até a rua. Ficamos lá, em meio a avenida, conversando e durante muito tempo de mãos dadas. Quando nos convidaram para assinar um abaixo assinado, ele também caminhou até lá comigo de mãos dadas, foi na volta que ele sorriu para mim e eu puxei a cabeça dele e o beijei. Ele, muito mais alto que eu, tinha que se abaixar um pouco para me beijar, mas ficamos a tarde e boa parte da noite na parada gay juntos, de namoradinhos, de mãos dadas ou com ele abraçado às minhas costa, ou ele na rua e eu na calçada (ai ficávamos da mesma altura) comigo o abraçando por trás. Quando ele foi embora (precisou ir embora antes porque havia machucado o joelho num treino de jiu-jitsu e o joelho começou a reclamar depois de tanto tempo em pé), o Miguel virou-se para mim e disse: "Vocês dois juntos estavam tão bonitinhos!".
Chegando em casa, eu o adicionei no Facebook e, poucos minutos depois, ele estava on-line. Conversamos algumas amenidades, quando eu disse-lhe que adorei ficar com ele naquela noite, ele agradeceu e disse que sentira o mesmo também. "...mas, antes de tudo, eu preciso te contar uma coisa...". Gelei nesse momento. "...eu estou me organizando para voltar para São Paulo, por isso não estou aberto para um relacionamento agora". Eu realmente me perguntei naquele momento porque diabos ele estava me contando aquilo com tão pouca intimidade. "Porém, contudo, todavia, entretanto, eu com certeza gostaria de ficar com você novamente... nada sério... mas eu gostaria muito de voltar a sair com você qualquer dia". 

26 comentários:

  1. Ficar não custa nada ... faz bem pra pele e pra alma ...

    bjão e feliz 2013

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. faz realmente muito bem pra pele e pra alma, né?

      Excluir
  2. "Que seja eterno enquanto dure" não é mesmo.
    Bjux

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sempre fui dessa filosofia, Elian, acho que temos que aproveitar as coisas enquanto elas existem, não é?

      Excluir
  3. Respostas
    1. ah, Alex, foi ótimo! foi muito bom mesmo!
      ;)

      Excluir
  4. "Se rolar, rolou" como dizem alguns, se ambos gostaram é possível ficar novamente.

    Abraços, Feliz 2013!

    ResponderExcluir
  5. Rs, já disse e repito... Vc é como minha amiga. A carência de vocês é como cristal. Eu aconselho aproveitar o que lhe é oferecido, salvo se você não souber lidar com isso (ou seja, não caia de paixonite carente só pq o cara tá de dando um mero mole - já devidamente explicado).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. carência como cristal? quer dizer que todo mundo consegue ver nossa carência? sim, e eu concordo, o melhor é aproveitar o que me é oferecido mesmo. vc tem completa razão.

      Excluir
  6. Gostei do comentário do Elian!

    ResponderExcluir
  7. acho tão didúnculo essas justificativas antecipadas, sem se dar ao mesmo o direito de pensar em se iludir...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah, eu sinceramente prefiro que tudo seja falado antes. prefiro de verdade, é melhor saber aonde estamos nos metendo, não acha?

      Excluir
  8. tão lhe tentando, cai na tentação! Lenin, se joga. curte o que der.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah, querido, eu resisto a tudo, menos a uma tentação. kkkk

      Excluir
  9. Parada gay de Natal foi agora??????????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim, a parada gay de Natal costuma ser entre novembro e dezembro.

      Excluir
  10. Acho engraçado as pessoas que já n sabem o que falar a cerca da cagassão da sua vida amorosa e. constrangidas ainda tentando fazer um comentário otimista falam as frases mais n"sorriso amarelo" que podem existir na vida!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é, é bem interessante como é esse processo, a pessoa chega aqui e começa a me falar zilhões de coisas otimistas, que vai dar certo, que vou encontrar alguém, que vou encontrar o amor da minha vida logo, ai vai passando o tempo e a pessoa começa a ficar constrangida conforme vou contando as minhas estórias ai tem 4 caminhos pelo qual ela segue: 1) fica puta comigo dizendo que eu estou mentindo e me fazendo de vítima no blog, afinal ninguém pode ser tão cagado como eu (kkkkkk); 2) as pessoas ficam tão constrangidas que se afastam de mim e do blog, sempre me acusando de ser uma pessoa negativista, no lugar de assumir que o problema é com elas, como o religioso que se afasta da ciência porque tem medo de ver sua fé destruída se continuar lá, essas pessoas tem medo de se ficar perto de mim acabem perdendo também a esperança delas de que elas também possam encontrar alguém; 3) são esses que vc comentou, que ficam constrangidos, não sabem o que falar, e repetem frases feitas; 4) por fim, tem gente inteligente e bem resolvida (como você) que consegue ver a minha situação e pensar sobre ela.

      Excluir
    2. Ai gente.. Eu sou então eu sou o caminho saudável que um leitor seu pode tomar??? Que phyno!!!!

      Mas ainda sou um otimista.. Acho que vc é cagado mesmo, mas ainda acredito que uma hora vai, sabe??? Não sei exatamente por qual motivo, mas acredito!!!

      Excluir
    3. mas claro que sim. se todos os meus leitores fossem como vc, atentos, e com comentários tão pertinentes, eu tava feito!
      isso é um exemplo, por mais que você seja otimista, que ache que uma hora as coisas vão dá certo, vc não ignora o que acontece comigo como muitos fazem, vc reconhece a cagação toda e se indigna com ela. vc tb não é condescendente ao ponto de, por exemplo, enxergar uma falha minha e não comentar para bancar o bom vizinho que nunca fala mal. vc de fato é o comentador perfeito.

      =)

      Excluir
  11. Foxx:

    Como diria uma amiga minha:"ás vezes você pode até pensar que uma janela fechou, mas tantas outras se abrem."

    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. e isso continua, não? rsrs

    Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Essas coisas acontecem.. E ficar solteiro é bom também. Estas coisas que acontecem na vida sao engraçadas.

    Agora vou te falar uma coisa, da balada que vc contou na parte 1, os caras novinhos adoram um tio, se vc se ve um pouco assim, vai lá e arrasa. Vai fazer tanto sucesso que n vai acreditar!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah, Otávio, vamos por partes:
      1) sim, ficar solteiro é ótimo, infelizmente eu não gosto porque é a minha única opção. é chato quando você realmente deseja estar com alguém, mas vc sempre se encontra sozinho beijando um estranho... isso por um lado é bem divertido, e eu já me diverti muito com isso também, porém quando é a única opção cansa.

      2) eu sei desse sucesso com os meninos novinhos, o problema é que eles também são os que menos querem relacionamentos, ou que estão menos preparados para isso...

      Excluir

" Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente."

Ernest Hemmingway