Google+ Estórias Do Mundo: O Verdadeiro Inimigo

sexta-feira, 9 de março de 2012

O Verdadeiro Inimigo

, em Natal - RN, Brasil
O Dia Internacional da Mulher, comemorado neste 8 de março, nos faz pensar sobre o inimigo em comum que persegue mulheres e homossexuais: o machismo. Madonna já dizia, em 2000, em What it feels like for a girl que girls can wear jeans and cut their hair short, wear shirts and boots, 'cause it's OK to be a boy, but for a boy to look like a girl is degrading, 'cause you think that being a girls is degrading. E nestes versos explica-se a origem de toda a homofobia na história recente da humanidade. A homofobia, que tem sido a causa da morte de muitos homossexuais, se origina basicamente do rompimento da relação de dominação existente entre homens e mulheres em nossa sociedade ocidental (falo ocidental porque a homofobia em países árabes, por exemplo, tem uma origem diversa). Em nossa sociedade, os homens se colocam numa posição superior de dono, de dominação, de subjugador, enquanto a mulher é reservado o lugar oposto, de coisa, de passividade, de ser dominado. Esta situação é expressa também no sexo, em que ao homem cabe a posição ativa de conquistador ao qual a mulher, que não gosta de sexo, sede, graças as habilidades extraordinárias dos homens.
O homossexual, no entanto, rompe este paradigma. Primeiro, porque ele se permite subjugar. Este homem, no sexo, se coloca na posição de possuído, de passivo, de fodido. Ele intencionalmente abdica de seu poder de homem para ocupar uma posição feminina. Ele abre mão do seu poder, o que é inadmissível. Outro problema é que, como ele se relaciona com outro homem, a relação entre eles tende a se tornar uma baseada em igualdade, em que ambos tem as mesmas responsabilidades. Não existem papéis pré-definidos. O relacionamento heterossexual, então baseada numa divisão de gênero que tende a se naturalizar, é ameaçada. Os namoros e casamentos gays comprovam que os entre homens e mulheres heterossexuais não são, simplesmente, naturais e que os papeis definidos para cada um deles não foi colocado por Deus. "Disse também à mulher: 'multiplicarei os sofrimentos de teu parto; darás à luz com dores, teus desejos te impelirão para teu marido e tu estarás sob o seu domínio".
O machismo tem como seu modus operandi exatamente criar um modelo de homem e outro de mulher no qual os papéis são colocados e obrigados a serem mantidos sob o risco destas pessoas, que fogem a regra, serem expulsos do sistema. A homofobia também é resultado disso, e ela começa com o bullying homofóbico. O bullying é a reação infantil de exclusão de outra criança que não cabe dentro do modelo machista. Em outras palavras, o bullying parte sempre de uma criança que é educada a acreditar que os papéis para homens e mulheres são claros e opostos, preto e branco, que existem comportamentos que só podem ser realizados por homens e outros apenas para mulheres. Esta criança então, de repente, na escola, local onde ela realiza sua primeira socialização, é exposta a uma outra criança que não cabe nas expectativas dela. Exposta a uma menina que não combina com o que ele considera como feminina, ou um menino que não corresponde ao papel de "macho" que ele foi ensinado a esperar. Um exemplo simples: é um menino que apesar de heterossexual é chamado de viadinho na escola porque não gosta de futebol. As outras crianças foram educadas, por seus pais, a acreditarem que todo homem gosta de futebol, para ser homem então, acreditam eles, que é necessário gostar de futebol.
O machismo ataca as mulheres que se recusam a assumir o papel que as reserva. Mulheres apanham de seus maridos porque tentam ocupar um espaço que não lhes pertenceriam, maridos acabam casamentos porque suas esposas passam a ganhar mais que eles, empresas pagam 40% menos para mulheres que ocupam o mesmo cargo que homens. O machismo também persegue os homossexuais exatamente porque estes homens também se recusam a seguir esse modelo. Ironicamente, o machismo faz uma exceção, no caso dos homossexuais. O gay que continua participando da regra machista,  o que continua a replicando, isto é, o que fala "eu sou gay, mas sou homem", ele se torna permitido neste ambiente. Não aceito, mas sua existência não é mais uma ameaça porque ele continua apoiando o machismo e garantindo sua existência. Por isso mesmo, não é a toa, que os homossexuais que mais rompem com o paradigma do homem macho, os travestis e efeminados, são os que mais são atacados em crimes de motivação homofóbica e que, normalmente, terminam em morte. Do outro lado, as lésbicas, uma segunda exceção, são permitidas porque elas são encaixadas na fantasia do harém (nada mais machista) e na certeza de que elas, quando encontrarem o homem que lhes falta, abandonaram esta vida. 
O Dia Internacional da Mulher precisa ser comemorado também pelos homens homossexuais, a mesma luta precisa ser feita. Todos os homossexuais precisam também se erguer para defender as mulheres, porque lutar pela igualdade entre homens e mulheres é também lutar para o fim da discriminação que sofremos todos os dias. 




44 comentários:

  1. Eu acho que dizer que concordo com seu post ainda é pouco.. Eu concordo, levanto essa bandeira, escrevo eventualmente sobre isso....

    O NOSSO MAIOR INIMIGO É O MACHISMO E A GENTE VIVE COM ELE DENTRO DA GENTE, REPRODUZINDO SEM PERCEBER...

    Gay machistas é o q n falta, sempre dando tiro no próprio pé,,,,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu estava tenso com esse texto, achando q iam me trollar, ai o primeiro comentário é do Gato concordando. tow tranquilo agora.

      Excluir
  2. Vc mais uma vez foi soberbo com uma racionalidade lúcida e didática ... O Gato arremata de maneira clara e direta ... o grande problema a ser enfrentado é o Machismo e com ele o julgo do poder dominante ... o sustentáculo de todas as formas de preconceito ...

    Parabéns

    bjão e obrigado pelo seu carinho ... vc me emocionou e muito por lá viu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. meu carinho por vc é imenso, paulo, espero q vc saiba sempre disso.

      Excluir
  3. Fox... li seu post atentamente, mas achei que vc generalizou um pouco. O machismo existe, claro, mas já não é com a mesma frequência de anos atrás. Ele pode sim ser uma das causas homofóbicas, bem como da situação difícil de muitas mulheres, mas apesar de ser lento, o progresso tanto de gays(e afins), quanto das mulheres não tem parado. Na busca de seus direitos tanto quanto no cumprimento de seus deveres, ambos os "gêneros" tem conseguido pouco a pouco se posicionarem com firmeza na sociedade. Mas concordo com a "aliança" entre mulheres e os homoafetivos em busca do não-preconceito,....de qualquer tipo.Ab.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Margot, eu não sei onde vc mora, mas o q eu vejo aqui no Nordeste e em Minas Gerais, onde morei, é que não tem reduzido coisissima nenhuma. Que mulheres, por exemplo, ainda são obrigadas a casar-se pq senão não tem valor nenhum para a sociedade.

      Excluir
    2. Bom...moro em Minas e também não sei em que região aqui vc morou ou como é na região em que vc mora no nordeste. Mas, sinto que ai onde vc mora as mulheres ainda sejam vistas dessa maneira. Realmente é lamentável, mas com certeza, essa ideia não deve ser generalizada. Não é mesmo?

      Excluir
    3. eu morei em BH, Margot, e o que eu vi em Minas foram meninas que eram criadas para casar e serem boas esposas. Aqui em Natal eu já tive uma aluna que a polícia precisava leva-la para a escola porque o pai dela considerava q por ser mulher ela não precisava aprender a ler. Isso ainda acontece e mto.

      Excluir
  4. Classudo como sempre.
    Eu gostei muito da forma como o raciocínio foi desenvolvido.
    =)

    ResponderExcluir
  5. E olha que eu tava pensando numas coisas bem nessa linha! E pensar que tem muito gay que se comporta como "mulherfóbico" por aí, nzé?
    Hugz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não é? qm sabe alguém percebe nesse texto q tem é que se aliar a elas.

      Excluir
  6. Quando esse lindo desembesta a escrever ninguém segura, affe! Aqui é o reino da racionalidade, né?! E por que não pode ser sempre assim?

    Beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não entendi seu comentário. hunf.

      Excluir
  7. Gostei bastante da escolha do tema do seu texto e de você o ter escrito, acho necessárias mais discussões aerca desse tema. Só acho que abordagem sociológia da sua argumentação é meio falha, principalmente no que tange ao posicionamento do homossexual machista, já que em relação à homossexualidade, muitas vezes, se ignora o papel biológico em função do papel social - o gay que diz que "é gay, mas é homem" decerto não se coloca na "categoria" exclusiva de homossexual, transitando num grau ainda maior do machismo ufanista, que é o do "cara que não perdoa", que "pega tudo que tá dando mole". Curioso perceber que essa é uma variação da figura social do homossexual e ela está bastante distante dos gays que se expõem como tal e ainda, mesmo que contra as expectativas dos preconceituosos, "parecem" homens mesmo. Uso parecem pelo fato de que não tomamos como padrões de referência a biologia, mas sim o símbolo social a que cada pessoa se associa.

    E acho ainda mais triste discordar do que você disse que entre dois homens existe a igualdade, o que sabemos não ser verdadeiro. O homssexual que "faz as vezes de mulher", ou seja, o passivo, encontra problemas bem grandes, dependendo da pessoa com quem se relaciona e com que supostamente acredita viver iqualitariamente. Independentemente de ser homossexual ou não, a figura do domínio (ser ativo) é mais importante, desde que, evidente, esteja associada à figura do "homem" (centrado, sério, de humor matemático, objetivo, sem frescuras).

    Infelizmente, nossas relações intraespecíficas são bastante desarmônicas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luís, preciso discordar, sobretudo qndo vc fala q o ativo e o passivo vivem relações de domínio, eu concordo q elas acontecem, contudo esses homossexuais que participam disso eles não fazem parte do grupo que ameaça o machismo. Na verdade, eles estão apenas repetindo um modelo machista, ou seja, não ameaçam o status quo, eles o repetem.

      sobre o homossexual que diz q também é homem, não sei em que minha argumentação difere da sua. pra mim estamos falando exatamente a mesma coisa.

      Excluir
  8. Foxx, as atualizações do seu blog não estavam aparecendo na minha lista, pensei até que vc tinha parado de postar. Já refiz o procedimento de seguir o blog, vamos ver se agora funciona direito.

    Sobre o tema, discuti isso recentemente com o maridão, acho que muito do que se considera homofobia é só machismo. Um exemplo claro: um "homofóbico" capaz de bater em gays nas ruas, se vir duas mulheres transando, vai ficar excitado - e NUNCA vai querer espancá-las. Se homofóbico fosse, não faria esta distinção, odiaria homossexuais em si. Para mim a questão do machismo é muito clara, legal você ter abordado o assunto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sério? gente, será q alguém mais tá com esse problema?
      espero q não!

      e é verdade: o problema é basicamente machismo.

      Excluir
  9. DPNN sintetizou muito bem. Eu acrescentaria: é machismo associado à neurose do espelho.

    Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não é? sintetizou mesmo.
      mas sobre a neurose do espelho eu não acho.
      ou não qro acreditar
      não qro acreditar q essas pessoas sejam gays, não qro eles no meu grupo. =)

      Excluir
  10. O machismo tá tão impregnado em cada um de nós que soltamos frases, agimos de forma machista sem nem perceber e isso não é só um "privilégio" dos homens (gays ou não)é também de algumas mulheres que, nesse caso, a coisa fica mais estranha ainda...
    Abraçooo!

    ResponderExcluir
  11. Bela reflexão.

    Esse quase conhecimento dos dois lados deve possibilitar a todos nós aceitar e compreender melhor o outro, a outra. Todo aquele que é ou já foi discriminado, seja lá por que motivo for, deve ter aprendido a entender melhor o outro!

    Absolutamente verdadeiro isso: "lutar pela igualdade entre homens e mulheres é também lutar para o fim da discriminação que sofremos todos os dias."

    ResponderExcluir
  12. Mais que perfeito esse seu texto e os acréscimos dos seus comentários. Nada mais a declarar, a não ser minha concordância. Abraços!!

    ResponderExcluir
  13. A desigualdade física entre homens e mulheres contribui muito para a cultura machista. Porém, é ainda pior perceber que os violentamente machistas têm consciência dessa fraqueza e, por isso, se tornam ainda piores: covardes.
    Foxx, fiquei feliz porque vc curtiu a postagem. Eu havia dito pra vc, já faz um tempo, que gostei muito dos seus desenhos e que gostaria de publicá-los no blog, lembra?
    Foram os seus desenhos que me inspiraram à postagem.
    Bjaum.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. foi uma honra um post seu em minha homenagem.

      Excluir
  14. Nada mais a acrescentar. Belíssimo texto.

    Mas alguns amigos sabem do condinome, outros não. Da mesma forma que alguns sabem do blog, e outros não, e alguns não dão a mínima pra ele, enquanto outros sim :p

    ResponderExcluir
  15. Pois é.. Pois é Pois é... Sempre definindo em óitmos textos aquilo que esta tão presente em nosso dia a dia , que não somos capazaes de definir..

    ResponderExcluir
  16. Foxx:

    Simplesmente genial o texto. Escreve com lucidez, verdade e acima de tudo domínio do assunto. Parabéns querido.
    Abraços e linda semana.

    ResponderExcluir
  17. muito bom o texto foxx! mandou bem!

    ResponderExcluir
  18. demorei para vir aqui no seu blog ler, mas adorei esse texto concordo com vc, como minha pesquisa no mestrado é sobre gênero acho muito importante essa luta conjunta contra toda forma discriminação e machismo que persiste em nossa sociedade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tá vendo, gente? o especialista concordou comigo. =)

      Excluir
  19. Acho que eles estava se pegando - de leve... hahahaha! Hugz!

    ResponderExcluir
  20. Acho que se os gays superassem o machismo entre eles mesmos, seria um bom começo para mudar esse cenário.

    ResponderExcluir
  21. Excelente exposição, Foxx!!
    É legal quando alguém mostra uma realidade que muitas vezes ignoramos.
    Ficamos como vc me deixou agora, sem palavras!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado por ter aparecido aqui novamente, querido.

      Excluir
  22. Ai...ando tão cansada de ser mulher...é tão desgastante e estressante e o pior é que eu mesma não alivio a minha barra. Being a woman sucks.

    ResponderExcluir
  23. FOXX, quando eu crescer quero ser como vc!!!

    ResponderExcluir

" Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente."

Ernest Hemmingway