Google+ Estórias Do Mundo: Experiência Cultural

terça-feira, 20 de março de 2012

Experiência Cultural

, em Natal - RN, Brasil
Este texto é uma homenagem ao Bruno, que veio me visitar aqui em Natal e sofreu bastante com a diferença cultural. Eu acabei me tornando o tradutor dele na maioria das conversas. 


Dois amigos gays estão na parada de ônibus quando o celular de um toca:
- Digaê, galado! Falam do outro lado da linha.
- Fala, galado.
O outro amigo fica atendo a conversa.
- Esse omi é muito arrombado mermo! Dizem novamente do outro lado da linha.
- Eita píula! O que foi que eu fiz, caba?
- Ah, a boyzinha que esse omi pegou na resenha de ontem. Esse galado é um afulibado mermo.
- Num é p'ra fazer pabulagem não, mas a doidinha era gostosa divera...
- Pois enquanto 'cê pegou só essa boyzinha, eu peguei umas três rapariga num brega lá na baixa da égua...
- Divera, boy?
- Divera, omi! Mas a gente sabe que esse omi é um cagado mermo! Enquanto a gente fica na bronha, esse omi sempre descola uma doidinha cabaço p'ra bulir...
- N'é assim também não, caba. Até porque boyzinha cabaço só rola canjerê no final. Melhor só cherar o cangote de uma doidinha no forró, ficar no sarro, do que bulir e ter aquela caninga no teu pé. Mas, mudando de assunto, eu bem que vi 'ocê se chamegando p'ra uma lá.
- Iapois, eu já tava com o grau, n'é? Já tava dando até entojo. Fiz aquele bafulê de bebida da bixiga. Ai eu imboquei num chafurdo que eu não sei como, só sei que começou porque eu tava agarrado com uma doidinha lá. Pior que a doidinha tinha namorada, boy. A sapatão ficou enfesada! Queria sair já nos catiripapos!
- E como tu saiu dessa, boy?
- Ixe, omi! Eu não ia sair batendo em mulher n'é? Ai tentei sair na maciota,  sabe? Mas pior que não deu! A sapatão me pegou e me lasquei todinho. Ai eu fui me defender, mas quem disse que eu consegui. Fiquei lesadinho! Só sei que sai de lá todo reado.
O rapaz que conversava no telefone na parada gargalhou alto naquele momento, mas também notou que o outro olhava estranho para ele. Parecia curioso com o rumo da conversa da qual ele consegui ouvir muito pouco, mas ainda conseguia.
- E o pior é que quando cheguei em casa levei um esbregue da minha mãe. E riu alto do outro lado do telefone. 
- Votz, e por quê!?
- Ah, porque além de chegar da resenha todo torado por uma sapatão, melado, eu ainda trisquei no carro do meu pai na hora de estacionar o carro na garagem.
- De subejo, lascô!
- Pois é, 'tô c'a bixiga!
Nesse momento o outro amigo começou a rir.
- Omi, tenho que desligar aqui.
- 'Tá certo, galego! Depois a gente se fala então. 
O que estava no telefone desligou o celular e virou-se para o amigo perguntando-lhe:
- Que houve?
- Ah, mesmo? - e fez uma pausa dramática - Mulhé, melhore! Pelo... Amor... diDeus! A sinhora ai dando o L pr'o KF p'ra dizer que é HT? 
- Ah, vá se rear!

TRADUÇÃO

Dois amigos gays estão na ponto de ônibus quando o celular de um toca:
Fala, cara! Falam do outro lado da linha.
- Fala, cara.
O outro amigo fica atendo a conversa.
- Esse cara é muito sortudo mesmo! Dizem novamente do outro lado da linha.
- Eita porra! O que foi que eu fiz, cara?
- Ah, a menina que esse cara pegou na festa de ontem. Esse cara é bom mesmo.
- Num é p'ra me gabar não, mas a menina era gostosa de verdade...
- Pois enquanto 'cê pegou só essa menina, eu peguei umas três prostitutas num bordelem um lugar muito longe...
De verdade, cara?
De verdade, cara! Mas a gente sabe que esse cara é um sortudo mesmo! Enquanto a gente fica na masturbação, esse cara sempre encontra uma menina virgem para desvirginar...
- N'é assim também não, cara. Até porque menina virgem só rola confusão no final. Melhor só cheirar o pescoço de uma menina no forró, ficar se agarrando, do que tirar sua virgindade e ter aquela perturbação no teu pé. Mas, mudando de assunto, eu bem que vi 'ocê dando em cima de uma lá.
Pois, eu já tava bêbado, n'é? Já tava dando até vontade de vomitar. Fiz aquela misturada de bebida da porra. Ai eu entre numa briga que eu não sei como, só sei que começou porque eu tava agarrado com uma menina lá. Pior que a menina tinha namorada, cara. A sapatão ficou com muita raiva! Queria sair já caindo de porrada!
- E como tu saiu dessa, cara?
Ah, cara! Eu não ia sair batendo em mulher n'é? Ai tentei sair como se nada estivesse acontecendo sabe? Mas pior que não deu! A sapatão me pegou e sai todo machucado. Ai eu fui me defender, mas quem disse que eu consegui. Fiquei abobalhado! Só sei que sai de lá todo machucado.
O rapaz que conversava no telefone na parada gargalhou alto naquele momento, mas também notou que o outro olhava estranho para ele. Parecia curioso com o rumo da conversa da qual ele consegui ouvir muito pouco, mas ainda conseguia.
- E o pior é que quando cheguei em casa levei um esporro da minha mãe. E riu alto do outro lado do telefone.
- Eita, e por quê!?
- Ah, porque além de chegar da resenha todo torado por uma sapatão, melado, eu ainda trisquei no carro do meu pai na hora de estacionar o carro na garagem.
- Por fim, se fudeu!
- Pois é, 'tô com ódio!
Nesse momento o outro amigo começou a rir.
Cara, tenho que desligar aqui.
'Tá certo, loiro! Depois a gente se fala então.
O que estava no telefone desligou o celular e virou-se para o amigo perguntando-lhe:
- Que houve?
- Ah, mesmo? - e fez uma pausa dramática - Mulher, melhore! Pelo... Amor... de Deus! Você ai mentindo pr'o cafuçu p'ra dizer que é hétero?
- Ah, vá se fuder!

40 comentários:

  1. Eu sei o que é isso, conhecimento de causa, (ri pencas). Patusco!

    ResponderExcluir
  2. Rapaz, já é quase um dialeto ! Até eu que to mais acostumado com os dizeres nordestinos fiquei confuso em diversos momentos, barril viu? hehehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vc está acostumado com dizeres bahianos, não "nordestinos", meu querido.

      Excluir
  3. Ri muito ... uma delícia mesmo estes dialetos regionais ... anotei várias expressões para adicionar ao meu vocabulário ...

    OMG!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quais expressões vc mais gostou, bratz?

      Excluir
  4. Foxx:

    Ainda bem que você foi nosso "Google Translator"..hahahaha.
    Adorei. Abraços querido.

    ResponderExcluir
  5. Digaê, galado! Tu é um afulibado mermo! To lesadinho aqui, divera. (kkkkk)

    Omi... preciso comprar um dicionário ou vou ter que aprender nos catiripapos?

    Um xeru...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu ajudo a traduzir, césar
      hauahauahau

      Excluir
  6. Respostas
    1. não, meu querido, é totalmente ficção.
      mas as palavras a gente usa aqui sim.

      Excluir
  7. Mesmo sendo baiano tive algumas dificuldades pra entender.
    Abraço homi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. meu caro, entre o Rio Grande do Norte e o Ceará tem palavras distintas, imagina entre o RN e a Bahia? além do mais, só pq a Bahia e o RN ficam na mesma região eles não tem a mesma cultura, assim como SP, RJ e MG que ficam na mesma região do país não tem a mesma cultura.

      Excluir
  8. Hahahahahaha!!!!! Ainda bem que na sequência tinha tecla SAP... ou eu ia ficar super boiando... hehe! Hugzão pra ti Raposa macanuda (gauchês on)... hehehehehe!

    E eu gosto da Branca de Neve desde sempre... por isso escolhi ela pra "me representar"... não como gênero, claro... acho que entendes! Hugz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bom que vc gostou, moço.
      mas me diz: q palavras te chocaram mais?

      Excluir
  9. Oi Foxx.
    Muito interessante. Mas fui direto para a tradução.
    Tenho dificuldade para entender o que se fala nas colônias daqui, quanto mais entender os regionalismos de uma cidade como Natal.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah, mas a graça, Renato, era comparar os dois.
      hehehe

      Excluir
    2. Hahhahaha! Acho que não entendi o espirito da coisa!
      Mas... valeu pela dica!

      Excluir
  10. HAHAHAHA HAHAHA, Queridooo Posso Rir Quando for minha Vez?

    Diz que posso? DIIIIIZZZ???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rir, claro q pode, só não pode zoar né?

      Excluir
    2. Sabes que meus Sorrisos Sempre Serão Sinceros..

      E Sim, o gato Deve ter se confundido.. hihihi

      Excluir
  11. se não fosse a tradução, eu teria "boiado" total...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. imaginei q mtos teriam esse problema... =D

      Excluir
  12. A tradução foi a grande sacada! Eu lia cada frase do "original" (... algumas palavras são mais "exóticas", caba, caninga, etc.) e ia conferir quanto eu tinha acertado. No total deu uns 60 % de acerto. Passei raspando (rsrsrs).

    Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. caba e caninga são as exóticas? nossa, logo as q eu acho mais naturais. hauahauahau

      Excluir
  13. Sotaque e regionalismos são coisas muito engraçadas hahaha.

    Lembro até hoje o caos que foi a primeira vez que estive em São Luis. A comunicação era impossível :p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. isso demonstra um mercado não explorado de tradução né?

      Excluir
  14. meu deus, que lingua é essa foxx? Nao dá pra entender nada. Com certeza precisava da traduçao. Aqui em Goiania acho que nao temos este regionalismo todo nao. Talvez um uai e olhe lá. rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. duvido! duvido mesmo que o regionalismo não seja tão forte, é vc q não nota...

      Excluir
    2. Talvez um Uai?? Gente!! Preciso conhecer Goiania!! rs

      Excluir
  15. É quase um caso de dialeto! Adoro estas peculiaridades...

    Bj

    ResponderExcluir
  16. Confesso que foi esquisito ler, pois não sou adepto a textos recheados de gírias e vícios de linguagem... Mas conseguir chegar ao final :D

    - Sei que foi totalmente proposital.

    ResponderExcluir
  17. Apenas para completar o meu dizer.

    Sou acostumado a textos teóricos que tratam de dialetos, idioletos, estrangeirismos, etc, etc... Só não me adaptei de imediato a essa linguagem num texto como o seu... sei lá, não fluiu na minha leitura.

    ResponderExcluir
  18. Medo do Gato????? Capaz... esse gato mia mas não arranha... hahahahahahaha! Hugzitoooooo!

    ResponderExcluir
  19. "sofrer" não é bem o verbo que descreve o meu sentimento. parece que não gostei rs achei, na verdade, MUITO LEGAL.
    é só que o choque aí foi maior né lek
    mas já disse: os meninos vindo pra cá vou ENCHÊ-LOS de funk, samba, gírias e palavrões ahahahahahhahahaha

    bjuu

    ResponderExcluir
  20. Respostas
    1. hauahauahua, gente, vc fala alemão?

      Excluir
  21. Eu adorei isto. Mas ia precisar de intérprete ou tecla sap...
    Bjs

    ResponderExcluir
  22. Agora consigo conceber vc não entendendo nada que os mineiros diziam a vc quando vc chegou em BH... rs

    Beijos!

    ResponderExcluir

" Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente."

Ernest Hemmingway