Google+ Estórias Do Mundo: Batman, Seu Viadinho!

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Batman, Seu Viadinho!

, em Natal - RN, Brasil
Grant Morrison, autor inglês de quadrinhos, começou, aos 17 anos, na década de 70 na DC Comics, a editora de Super-Homem, Batman e a Mulher-Maravilha, escrevendo a 2000 AD e o Homem-Animal. Foi, no entanto, em 1989 é que ele atingiu o sucesso ao escrever, com já quase trinta anos, o conto Asilo Arkham com o Batman e Coringa como personagens principais, com abordagens mais sombrias destes. Na década de 1990, ele é um dos autores que ajuda a fundar o selo Vertigo, um selo voltado a um público adulto, o que se destaca Como Matar Seu Namorado que fez estrondoso sucesso. É neste selo que ele conheceu Frank Quitely, desenhista com quem passou a trabalhar, com quem nos anos 2000 assumiu os X-Men, o que alterou extremamente a situação dos personagens da editora Marvel inclusive matando novamente a Fênix. Definitivamente, um grande escritor e, segundo o site Omelete, poucos são tão bons em fazer declarações polêmicas.
Neste último dia 26, o twitter ficou ouriçado com a entrevista que Morrison deu a Playboy americana deste mês afirmando que Batman era gay. A resposta do quadrinista foi a seguinte (a tradução é do Omelete): 

"A gayzice faz parte do Batman. Não estou falando em gay num sentido pejorativo, mas Batman é muito, muito gay. Não tem como negar. É óbvio que enquanto personagem fictício ele é heterossexual, mas a base do conceito é absolutamente gay. Acho que é por isso que todo mundo gosta. Todas as mulheres querem ele, e saem usando essas roupas provocantes, pulando de telhado em telhado para chegar nele. E ele não está nem aí - quer mais é sair por aí com o velho e o guri."

Em resumo, eu poderia considerar Morrison homofóbico (e machista). Mas ai muita gente ia afirmar que ele nem está agredindo os gays dizendo isso, como ele seria homofóbico? A questão da homofobia (e do machismo) tem relação com a posição de o que significa ser homem. Ser homofóbico muitas vezes passa por uma pessoa considerar que só existe um modelo certo para ser homem e qualquer outra forma que fuja deste modelo pré-concebido é renegado. Homem precisa ser forte, não pode ser estudioso, não pode ter talento artístico, não poder demonstrar sentimentos, tem que brincar de bola e carrinho. E, para Morrison, por exemplo, ele deixa claro neste trecho, ser homem significa pegar geral. São várias mulheres usando roupas provocantes, pulando telhados, para chegar em Batman, e mesmo assim este homem não as quer, não as deseja, por isso ele só pode ser gay. A relação feita ai, neste trecho de algumas palavras, é de que Homem de verdade, com H maiúsculo mesmo, é aquele que não dispensa nenhuma rabo-de-saia. É o mesmo que vai exigir que meninos e homens não sejam fiéis a suas namoradas e esposas, porque homem de verdade não pode negar fogo. Morrison, este genial escritor (eu considero de verdade), infelizmente, também não tem culpa do que fala. Pai, perdoa, ele não sabe o que diz. Afinal ele só está repetindo um conceito que, em nossa sociedade ocidental, é extremamente integrado. 
Por que me dei ao trabalho de apontar que Morrison está sendo homofóbico? Porque é este combate que evita que tanto homossexuais sejam atingidos, como no caso de Morrison agora, em que os heterossexuais estão sendo. A homofobia também atinge homens heterossexuais, não necessariamente quando eles são confundidos com gays, mas quando, como no caso de Morrison, eles são colocados contra a parede para representarem um papel de macho sob pena de, ao não participarem e reforçarem o modelo de homem, serem excluídos e marginalizados dentro do sistema e chamados de viadinhos. No mundo adulto, este problema pode ser resolvido com a elegância de Hugh Jackman, que afirmou que não negaria que é gay porque para ele não tem nada de mal em ser gay (lembrando que Jackman era um ator de teatro musical antes de se tornar o Wolverine no cinema, não é a toa o fato de cogitarem sua homossexualidade), mas se pensarmos no mundo infatil ou juvenil, seria fácil imaginar agora Morrison gritando para o Batman, na escola, viadinho, viadinho, viadinho!

37 comentários:

  1. Arrasou, querido. Ou melhor dizendo: bat-arrasou! Eu só sei que Batman já uma instituição pra mim e acho que ele é um amontoado de muitos significados e interpretações, claro. Bat-abraço pra ti!

    ResponderExcluir
  2. Homens heterosexuais vomitando ingorância não me surpreende nem por um segundo, honestamente.

    ResponderExcluir
  3. Foxx:

    Batman sempre teve uma aura gay e isto é inegável. Lindo fim de semana querido. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não acho, Edilson, em todas as estórias ele sempre foi um bon vivant, um solteirão que não casaria mas pegaria todas, o fato dele estar com 2 homens com qm ele vive, não o torna gay. isso também é homofobia.

      Excluir
  4. Vim falar mais pk acho que escrevi pouco, é pk é tão bom q realmente nem tinha o que acrescentar.. A parte do autor q seria um a zoar o batman como viadinho a comparação com o Hugh Jhackman.... Perfeito como sempre... Por isso que vc mesmo solteiro é meu lider!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hauahauahuahaua, obrigado querido!
      kkkkkkk

      Excluir
  5. Então, eu nunca fui muito chegado nesse mundo dos “quadrinhos”. O Batman que tenho em minha memória é aquele de um seriado de TV, do tempo das cavernas... como era o nome dele?... acho que era Adam West. Pra mim Batman significa o clima daquele seriado. Por isso detestei os filmes, sei lá, muito escuros, depressivos. Ah... quando eu via o seriado, que todo mundo hoje diz que é meio “gay”, eu não percebia. Vai ver meu radar não funcionava desde aquela época (kkkkkk).

    Beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é, a questão é que, ele também era considerado gay pq o personagem tinha amizade com o Robin e não tinha relações com mulheres. o que torna alguém gay, não é o fato dele ter poucas relações com mulheres, mas sim ele ter relações amorosas com homens, não é?

      Excluir
    2. Exatamente! Brilhante tua análise!

      Excluir
  6. Você tá certo. A homofobia mesclada ao machismo atinge todos os que fogem do modelo de homem (com H maiúsculo) arraigado na sociedade ocidental. Eu conheço um cabeleireiro, hetero com certeza (não me pergunte como sei... rsrsrs), que por onde passa é sempre alvo das famosas “gracinhas”. Que ele até já se acostumou, mas não devia. E esse “acostumar-se” apenas reforça o preconceito.

    Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bom que tá todo mundo concordando...
      =)

      Excluir
  7. Eu amava o Batman - Adam West ... sim o primeiro .. p&b ... que eu assistia na tv p&b tb lá pelos anos 67 ... eu já sabia q ele era boiola ... kkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  8. A propaganda é alma do negócio realmente.
    O cara conseguiu seu objetivo: criar polemica.

    Agora que o Batman é gay, já sabia desde criança.kkkk.

    Abração.

    ResponderExcluir
  9. eu estou doido pra ler essa entrevista toda. Minha unica discordancia é que acho que o Batman é bissexual, e busca o prazer pelo prazer, independente de gênero. Mas o Morrison sabe o que está fazendo, adora dar declarações polêmicas o que o torna tão amado e odiado pelos leitores e, claro, atrai publico para ver o que ele esta escrevendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu sempre achei que o próprio Morrison era gay. né não?

      Excluir
  10. Belo texto... vivemos padrões e regras de comportamentos...

    ResponderExcluir
  11. É curioso que é geralmente muito fácil considerar como "especiais" as amizades que provêm de personagens ficcionadas, geralmente associadas a uma outra personagem do mesmo sexo; daí começar-se a falar de Batman e de Robin, como já ouvi falar também de Sherlock Holmes e do Dr. Watson.
    Nada mais errado e pode mesmo ser considerado, dentro de uma certa perspectiva, algo homofóbico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é, essa ideia absurda q homem precisa da mulher pra se definir como heterossexual é absurdamente machista...

      Excluir
    2. Bom não é preciso estar em um relacionamento com uma mulher ou ficar com todas as que aparecerem, mas tem que existir a atração pelo sexo oposto, e sem a mulher não existe essa atração.

      Excluir
    3. pois é, eu sempre fico pensando se isso é realmente necessário para a estória, por ex. aquele filme Transformers, o relacionamento do menino com a Meggan Fox, pq eles não são só amigos? pq tem q ser um relacionamento sexual/amoroso? pq em toda estória de aventura precisa ter um componente de romance pra provar q o herói é heterossexual?

      Excluir
  12. muito boa sua postagem, foxx!
    "homem de verdade não pode negar fogo"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mas não é verdade? aqui no nordeste inclusive tem q comer viado também, que por aqui, homem de verdade não nega fogo pra ninguém q se oferecer pra ele.

      Excluir
  13. Oi Foxx, tudo bem?
    Menino, li respeito disso tbm, logo que saiu e que por sinal para muitos não era novidade alguma, só faltava uma certeza. E concordo com vc, a sociedade precisa, necessita fazer isso para se sobressair, independente das consequências desses atos. Eles rotulam um modelo de homem heterossexual que a muito tempo deixou de ser um modelo alfa e que uns gatos pingados ainda são encontrados por aí, apesar de o preconceito ser imenso ainda.
    Sei como é, mas as vezes essas boas lembranças estão ali no cantinho meio escondidas esperando um momento para serem lembradas. Talvez precise de uma ajuda quem sabe.
    Bjo menino

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é, mto preconceito!
      e sobre as lembranças, para q existam lembranças elas precisam acontecer, e não tem mais nenhuma...

      Excluir
    2. As vezes pode ser que vc ñ permite que elas aconteçam.

      Excluir
  14. volto e dou de cara com isso...bravo!
    será um dia que ter regra de comportamento será não ter regra de comportamento?
    ou é pedir demais?
    ou precisamos dela só precisando aprender como lidar com as mesmas de uma forma mais civilizada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acho q o correto seria não ter regras, pq regras de comportamento são tolices, kda pessoa é uma e reage de uma forma, não é?

      Excluir
  15. Foxx, que engraçado, eu li e pensei, é os gays sao mais bonitos, mais interessantes, por isso toda mulher gosta
    e se apaixona por caras gays, nao pensei de forma machista, e sim como escutamos o tempo todo na rua.

    "que cara lindo..!" "é gay." "só podia, pra ser gato deste jeito!!!!"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e essa expressão também é machista, Otávio, pq homem não pode ser lindo, tem q ser careca e ter barriga de cerveja, se se cuida, se malha, se usa hidratante, é viado. tb é machismo.

      Excluir
  16. Por isso acredito que o Chandler de Friends seja heterossexual, mesmo muitos achando que ele seja mesmo gay. Apesar de considerar todos os Friends um pouco "curiosos" rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hauahauahuahaua, mas Chandler sempre teve o caso com a Jacice-Oh-My-God? e depois com a Mônica? mas a Phoebe de fato sempre foi mente aberta. =D

      Excluir
  17. Eu havia lido sobre isso nos sites, mas achei muita repercussão para algo tão, a meu ver, vil.
    O que Morrison falou parece aquelas falas do Aguinaldo Silva. Não têm importância alguma, mas todo mundo replica e treplica.

    ResponderExcluir
  18. Alguém avisa para o Morrison que o sinonimo para a essencia do Batman não é gay e sim chato.

    Nossa, o Batman é o super herói mais careta e sem graça que tem, na minha opinião.

    ResponderExcluir
  19. Olha, sua análise é mesmo brilhante. O machismo expresso na idéia de que o Batman é gay porque despreza as mulheres que correm atrás dele é evidente. O cara pode ter menos libido, não? Ou achar as pretendentes feias? Ou não estar afim? Ou ser assexuado? Ou ser gay? Ou querer se guardas pra uma pessoa especial que ele ainda não encontrou?

    ResponderExcluir

" Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente."

Ernest Hemmingway