Google+ Estórias Do Mundo: PASSADO: Experiências lícitas e ilícitas

domingo, 15 de outubro de 2006

PASSADO: Experiências lícitas e ilícitas

Fui criado por um pai com sérios problemas na fase oral do seu desenvolvimento. Fui criado pra acreditar que caráter e honra eram as coisas mais preciosas que hum homem podia ter (nunca reparei como isso soa medieval até por no papel agora), e que três coisas podiam abalar tudo isso: a mais importante, ser gay; depois beber e, finalmente, agir contra a lei. Bem como eu já estava fudido mesmo (em todos os sentidos da expressão), então resolvi experimentar as outras coisas.

EXPERIÊNCIA Nº 1: "Nunca fiz amigos bebendo leite".
Esta frase é uma das mas sábias que já ouvi. Homem só tem amigo que possa levar ao bar. O que você espera? Dois homens indo ao cinema? Sentados na cama trocando confidências? Não né? Sabemos muito bem o que isso significa. Então... minha vida alcoólica se iniciou cerdado de homens (D, por que eu era louco, tudo sempre acontecia na sua casa; C, que nunca me deu nenhuma brecha, exatamente o contrário de M, mas que o destino conspirou contra) e um pirata. Rum. Rum com coca. Cuba Livre. Abaixo Fidel Castro! Logo eu, o filho de um comunista. Amamentado por Marx (depois conto esta estória).
Tomei gosto, aos 18 anos, pelo rum. Mas fiz um trato comigo mesmo. Nunca beber mais do que a primeira tontura. Que aos poucos começou a demorar mais a chegar. Meu primeiro porre só aconteceu aos 22 anos, na minha formatura.
Com um delicioso vinho branco. Completamente consciente do que estava fazendo. Ainda lembro de W dizendo: "Bebe mais se você ainda está sentindo as pernas". A primeira amnésia apenas com um litro de vodca que eu levava abraçado. Natasha. Aquela mulher odeia bicha. Daí não lembro de nada. Cheguei no Carnatal e depois lembro de não ter dinheiro pra voltar pra casa e acabar indo a pé. Uns 3 km. Cheguei em casa bonzinho.

EXPERIÊNCIA Nº 2: "Fumar dá status".
Ao contrário de beber, não senti pressão social para fumar. Mas na faculdade o cigarro estava cercado por uma aura intelectual. Ao mesmo tempo que nas baladas, ele sempre me pareceu tão cool, que foi procurando essas imagens que acendi meu primeiro cigarro. Intelectual porque as grandes pessoas que eu admirava fumavam. E nas baladas, bem... ser baladeiro sempre foi uma das minhas metas de vida. E cigarro me traz essa imagem. Festa! Balada! Fumaça de cigarro e bebida tocando em tudo. Acho que no fundo eu queria crescer. E não esqueço a cara de L quando me viu tentando fumar um de seus cigarros. "Que é isso?!?" E depois ela me ensinando a fumar com estilo. Por isso fumando sou uma dama. Uma dama francesa. Alguns diriam, uma puta francesa de um bordel oitocentista.


EXPERIÊNCIA Nº3: "Todo primata é curioso".
Aprendendo a fumar, a curiosidade pela maconha surgiu. A galera da faculdade curtia. Eu queria saber "qual era a lombra". Primeira vez, no setor de aulas, atrás do predio do centro acadêmico, com S e A (colegas de faculdade), não senti absolutamente nada. "Normal! Primeira vez é assim mesmo". Segunda vez, com um amigo travesti e o traficante da favela que ela vivia. Nunca vi tanta maconha na minha vida. Tudo de graça. "Hoje tu sabe o que é, boy" Soube mesmo! E não gostei. Me senti estúpido. Simplesmente não consegui formular uma simples frase. Engraçado né? Eu fico burro. Mas repeti. Em festas. Em raves. Às vezes é bom desligar meus neurônios.


EXPERIÊNCIA Nº 4: "Não conte para ninguém".
Loló. Lança-perfume. Vamos cheirar. Minha vida de raves e boates. A vida de baladeiro que sempre quis ter. Me levou aos alucinógenos leves. A irmã caçula de um amigo me deu pela primeira vez, se eu jurasse não contar nada ao meu amigo. Provei. Fiquei louco. Fritei. Depois Carnatal, onde o loló e o lança existem mais que peixes no mar. Todo mundo tem. Todo mundo quer. E na ultima vez foi na VG, onde o tesão acumulado por estar namorando um menino virgem subiu a cabeça e eu quase ferrei com tudo. Estou fera no auto-controle.


Terminado tudo isto, não me sinto menos homem, como meu pai me ensinou que aconteceria. Nem mesmo me sinto uma pessoa pior. Não estou viciado, apenas experimentei. Desculpe, papai, mas provavelmente seus ensinamentos não servem para a (minha) vida real.

6 comentários:

  1. O passado faz o que somos, mas ele nunca é regra, não passei pelas experiências que vc relatou mas elas devem ter te ajudado a ser o que vc é hoje. Ótima semana pra ti.

    ResponderExcluir
  2. MEninooooooooooooo..
    |
    Luxo Só.. huahuahuahua...
    Não sei beber.. cerveja me estraga!, Vodka nem sempre tem nas Boates.. (pra que? mais 1 garrafa perdida no meio das brigas?)..
    |
    Rafael sempre foi fa de maconha.. na época em que era santo! e bobo.. Achava sexy ver ele fumar.. sentir o cheiro dele misturado ao aroma da maconha.. Sim acho um perfume.. um aroma unico!naboca dele.. Hum... Sem maiores coments.. Mais sempre que me atrevia fumar passava mal.. E Sorria mais do Sorrio.. PArei..
    |
    Cigarros.. sempre fumei nunca draguei!.. FAzem 4 finais de semaa que deixo de comprar meu gudang de menta.. afinal.. pra que? e outra eu fumando pareço um bicha da smais afetadas.. não sei segurar que nem homeme.. sabe? sorrisos...
    |
    detesto loló.. me deixa muitooooooo lelé! sorrisos
    |
    MAis cheirooooo.. e como Cheiro.. Amaldiçou na manhã seguintecada "tiro", cada ida ao banheiro.. cada fungada na mão no meio da pista! Mais porra todos cheiram... Rafael cheira.. E nós cheiramos juntos... não sai nest final de semama.. nem no feriado.. motivo? meu pai avistou e flagoru meu irmão comprando crack na biqueira... puts.. oque me dói é cada vez ver minha mãe chorar por ele.. fico sem rumo vendo minha mãe chorando.. disse par im neste sabado não cheiro mais.. não quero que ela passe por isso sabendo que quem cheirou foi eu.. sabendo de meus podres... enfim um de sabafo! apenas querido!
    |
    mais ai vem domingo o telefone toca.. Grasy conta que se encontrou com rafael, ele pergunta de mim, disfaraçadamente.. claro ele é hetero! e sabado marcaram de nos encontrarmos.. festa a fatasia! haloween.. devo ri de que? bjos!

    ResponderExcluir
  3. Olá Lê!!! Primeiramente: obrigado pelo seu comment no blog e pelos parabéns!

    Posteriormente ao pirmeiramente [o_O]: de tudo isso que vc escreveu, o único que eu já faço é beber, com maneiração, pq já tenho poucos neuronios, e matar algums vai fazer falta. O outros não faço, e não tenho vontade de fazer, pois a bebida já me mata, os outros me matarão, com certeza!

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Amigooooooooooooo! Tudo bem? vim te visitar! Teu blog é show, viu? Adorei! E legal o que vc falou, realmente vc aprendeu muito com todas essas aventuras, hein? Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Amooooooooooooor...
    |
    Sorrisos... Ta BOmbando! Foi Como Disse.. 1 vez é para conhecimento.. a @º Ja gera interesse.. na 3º A visita é certa!
    |
    Propaganda é a alma do negócio! Todos estes são òtimas pessoas... Bjos e se joga viu!

    ResponderExcluir
  6. HUauhahuhuahua..
    |
    òtima Idéia.. Com Ela Encaro ir Até NAtal De carona... Somos profissionais No Quesito dedão! só Andamos de ônibus, Quando prevemos Que iremos VOmitar.. hahuauhahuahu..
    |
    Ela é Um Amor.. Enfim.. nada menino.. Saudades de tc Apenas.. Ando meio Ocupado para Msn, MAs hoje devo entrar...
    |
    Beijos Querido e se joga!

    ResponderExcluir

" Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente."

Ernest Hemmingway