Google+ Estórias Do Mundo: Ring Ring

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Ring Ring

, em Natal - RN, Brasil





Eu estava no ônibus, indo em direção ao trabalho, quando o celular toca. Eram pouco mais de 8h da manhã e me surpreendi com a ligação. Achei que era um dos meus chefes com alguma solicitação urgente, mas vejo o nome de Rodrigo no visor. "Bom dia!", respondo animado. A pessoa faz um silêncio do outro lado da linha e eu tento novamente chama-lo. Eu havia conhecido o Rodrigo semanas antes pelo Manhunt, ele entrou em contato comigo e nós conversávamos já alguns dias, todas as noites, por webcam e nos tornávamos íntimos. Ele era de São Paulo, mas viria no fim do mês de novembro morar em Natal. Dentista, bonito e inteligente. Ele dizia então que queria me conhecer, e ligava-me duas vezes por dia, quase todos os dias, mas no dia anterior fui eu que tentei ligar para ele e não consegui nenhuma notícia dele, a noite ele também não aparecera na internet como já tornara-se um costume nosso. "Por que você está ligando para o telefone do meu marido?", perguntou uma voz masculina do outro lado do telefone. Eu sem saber o que responder, somente balbuciei umas tentativas de perguntas, mas a voz continuou. "Ontem o Rodrigo esqueceu o telefone dele aqui em casa, vi sua ligaçãi para ele, e também suas mensagens...", o homem do outro lado do telefone tentava controlar a raiva, mas ela ainda era perceptível, eu realmente ligara uma vez para ele e mandara duas mensagens perguntando o porquê do seu sumiço o dia todo. "Você não tem vergonha, não, de dar em cima de um homem casado?". Eu gargalhei e o homem do outro lado se irritou. Começou a gritar, e eu calmamente desliguei. Rápido, eu digitei a seguinte mensagem: "Caro marido do Rodrigo, desculpe-me, eu nunca soube que o senhor seu marido era casado. Ele me adicionou através do meu perfil do Manhunt e me contou estórias de que estava vindo voltar a morar em Natal e que queria encontrar um amor. Fui tão enganado por este homem quanto você. Não sou o vilão dessa estória, ele quem é". Nunca mais ouvi falar de Rodrigo, o dentista paulista, nem do marido dele.

27 comentários:

  1. Relações superficias que muitas vezes gosto tanto e outras que sofro tanto... rsrs...

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. amigo, vc considera isso uma relação?

      Excluir
  2. Hahahaha! Tipo assim: não saber que o marido de alguém era marido de alguém... #quemnunca, nzé? Hahahahahaha! Pensando no meu pedido agora... hehhehe!

    ResponderExcluir
  3. Isso me lembrou aquela reportagem sobre garotos de programa, onde um cliente contou que morava com a esposa e filhos em certo Estado, e quando ia pra outro a trabalho, saía com garotOs. Uma pessoa, e duas vidas diferentes... Será esse um caso parecido, ou uma relação desgastada? Ou pior, uma encenação? Enfim... eu ainda mandaria o link do perfil pro marido, hahahaha!

    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu acho q era uma encenação, Peter, sinceramente, devia alimentar a fantasia dele de trair o marido, mas sem de fato fazer nada para não ser pego. o ruim é que, e não é a primeira vez, eu que sou a pessoa que é usada né? estou quase desistindo dessa experiencia de conhecer pessoas na internet, falta muito pouco pra eu encher o saco de novo.

      Excluir
  4. Já passei por situação parecida, mas não foi pela Internet. Contarei com calma outro dia.
    Se não for pura encenação, pode ser o caso típico de uma relação desgastada em que um (o dentista) está buscando novas opções e o outro (o marido), para quem a ficha ainda não caiu, continua fazendo de tudo para manter o que já não existe, ou está acabando.
    E o pior é que, ao final, ninguém fica com ninguém, e os três acabam buscando outros rumos, outras histórias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. gente, pois conte essa estória direito... maldade dizer q vai contar outro dia e nos deixar curiosos... hehehe

      bem, os motivos, sinceramente, não me interessa, pulo fora o mais rápido possível nessas situações pq não vim nesse mundo pra ser amante de ninguém MESMO!

      Excluir
    2. Eu fiquei com um cara legal, mas ele me disse que estava terminando uma relação, que pra ele já estava acabada, mas o outro não largava do pé. Não me considerava amante.
      E, olha, tem coisa que é melhor não começar, porque, uma vez começada, foge ao nosso controle. Paixão, por exemplo, não escolhe nem censura nada. Aí tem que entrar a razão, e daí o sofrimento...
      A história é longa, talvez sem graça, por isso prefiro botar lá no blog. Mas tem que ser escrita primeiro :)

      Excluir
    3. pois post, quero mto saber. =)

      Excluir
  5. Foxx:

    Casos de Familia jáaaaaaa...hahahahaha
    Baphônicu..rs.

    Abraços, querido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. babado, gritaria e confusão! kkkkk

      Excluir
  6. Fez muitíssimo bem.. Até parece que a pessoa tem um CASADO escrito na testa....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. principalmente no perfil do manhunt... né?

      Excluir
  7. Mal da net: pouca gente disposta a falar a verdade sobre si (o cara que que você descobriu ser casado), ou aceitar o outro do jeito que ele é (o efeminado, marginalizado por ser assim, negando-se a manter contato com você quando lhe disse ser igual). O primeiro, investe descaradamente na manipulação do outro, passando-se por aquilo que não é. O segundo, investe no ideal de encontrar alguém que tenha o tamanho da sua fantasia: relacionar-se com o macho que ele jamais será. Não sei qual dos dois é pior, mas me assusta muito o comportamento do sujeito efeminado. Veja que ele nem se interessou em tornar-se seu amigo. Por que não? Sendo ambos da mesma cidade, por que não compartilhar experiências na forma de uma amizade? E logo você, FOXX, que tem tanto a oferecer!!! Fico assustado com essa rigidez de propósitos que isola, empobrece a vida, deixando todos mais solitários. Abs.

    ResponderExcluir
  8. quando eu sempre acho que sou a Hiena Hardy, vem vc e me tira o peso dos ombros! Que Zica, amigo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tow dizendo, amigo, tow dizendo q me rogaram uma praga forte.

      Excluir
  9. Oi... Fez bem. O cara é um jaguara mas cá entre nós, o marido também entrou de gaiato nessa.
    Abraço Foxx !

    ResponderExcluir
  10. 'Podeixar que assim que eu "catar" o Gianecchini eu aviso, tzá! Juuuuuuuuuuuuuuuura! Hahahaha! Bjs!

    ResponderExcluir
  11. Já passei por essas, uma vez levei uns tapas na cara de uma guria que descobriu que eu ficava com o namorado dela, claro que eu não sabia q ele era comprometido. mas enfim, coisas da vida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. menino, vc ganhou de mim!
      conta essa estoria em detalhes já.

      Excluir
  12. Braço grande, peitoral grande... hummmmmm... indo pro Disney Channel em 3, 2, 1... hahahahaha! Bjs!

    ResponderExcluir
  13. quanta paciência Batman! eu já teria desistido de procurar pessoas na internet há muito tempo! só tem doido! é isso mesmo, produção?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. estou bem indo por esse caminho mesmo. acha que devo desistir?

      Excluir
  14. Querido Foxx sua mensagem final ao "Marido" foi curta, forte, solidária, enfim..... um reflexão perfeita! Em um mundo ideal você receberia um obrigado em resposta.

    ResponderExcluir
  15. hahaha, só rindo. Não sei se eu teria coragem ou conseguiria fazer isso não. Esse maridos são cegos? De onde acham que surgiu o telefone?

    ResponderExcluir

" Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente."

Ernest Hemmingway