Google+ Estórias Do Mundo: "Orgulho De Ser Homem, Orgulho de Ser Mulher"

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

"Orgulho De Ser Homem, Orgulho de Ser Mulher"

, em Belo Horizonte - MG, Brasil
São Paulo, a cidade da maior parada gay do mundo, também é, agora, também a única cidade a celebrar o dia do heterossexual. Como todos já devem saber, o ilustríssimo vereador Carlos Apolinário (DEM e evangélico, porque hoje ambos definem posições políticas) propôs ainda em 2005 um projeto de lei (PL 294/2005) para garantir, nas palavras dele, a manutenção dos bons costumes na sociedade paulistana, e agora teve o mesmo aprovado. Eu li a justificativa do projeto, com um aperto no peito, tanto pelo medo da homofobia que transbordavam daquelas palavras como pelo português sofrível com quais elas foram escritas, mas achei importante, mesmo assim, divulgar meus pensamentos aqui com vocês. 
Apolinário incia a justificativa do seu projeto afirmando que o ser humano tem como um dos seus direitos fundamentais o livre arbítrio "que abrange: escolha da profissão, lugar do domicílio, o estado civil e até mesmo suas preferências sexuais". Os problemas começam pelo primeiro parágrafo. O senhor vereador realmente acredita que todas as bichas e viados do planeta decidiram, um dia, vou virar gay e vou sofrer preconceito, não tenho nada mais divertido para fazer mesmo, não é? Preconceito este que ele duvida que exista, como ele mesmo diz: "Entretanto os homossexuais se dizendo discriminados ou perseguidos estão tentando aprovar leis que na realidade concedem a eles verdadeiros privilégios". O que na lógica dele faz sentido, ora. Se não existe preconceito nenhum contra os viados, as bicha, as sapatão, todos eles escolheram essa vida de pecado e luxúria apenas ou por serem pervertidos, no sentido freudiano da coisa, bem no sentido de gostar de sexo diferente do normal; ou por causa de uma modinha que uma hora vai passar. Ele arremata seu raciocínio sobre o preconceito com a argumentação para ele tão clara que ele destaca a oração sozinha como parágrafo, diz ele: "Os homossexuais dizem que são discriminados pela sociedade, quando na verdade são eles que discriminam aqueles que não concordam com suas opções sexuais". O problema, de fato, não é a homofobia, mas sim todos os crimes bárbaros que tem sido cometidos por gays, travestis e lésbicas contra heterossexuais.
Ele realmente acredita nisso e, portanto, baseia sua argumentação dali em diante na falácia de que tudo é apenas uma questão de etiqueta, isto é, de saber portar-se nos lugares. "Há pessoas que tem preferências sexuais fora dos padrões normais da sociedade, o que indubitavelmente está assegurado na Constituição Brasileira, mas poderiam manter seus relacionamentos dentro da discrição que norteia o convívio social". Em outras palavras, para Carlos Apolinário o problema não é ser gay, o direito de você gostar de dar a bunda você tem, afinal ele não é contra o que cada um faz na sua cama, como ele diz "porque não sou juiz do comportamento sexual de ninguém", contudo o vereador evangélico não pode concordar com "apologia ao homossexualismo" (a escolha de palavras é extremamente reveladora).
Essa "apologia" para ele é a permissão de, por exemplo, o beijo gay na TV. Diz o vereador: "Pergunto: É normal duas pessoas do mesmo sexo se beijarem em locais público ou na televisão?". Eu respondo: Não, não é! Bem que eu queria que fosse, mas hoje, neste século, não é. "Será que os homossexuais entende como direito à liberdade, (sic) dois bigodudos entrarem em um restaurante e ficarem se beijando sem  respeitar os demais clientes daquele estabelecimento (sic)"?. Sim, entendemos sim, entendemos que a liberdade de manifestações de afeto é imprescindível em uma sociedade livre e que, principalmente, o incômodo de ver "dois bigodudos" (adoro a escolha de palavras para uma justificativa de um projeto de lei) se beijando não é porque o ato é reprovável, é porque a educação dos outros clientes do estabelecimento deixou a desejar no quesito diversidade. Contudo, novamente reconhecendo que sua argumentação é auto-justificável, o vereador da cidade São Paulo diz: "Eles deveriam ter um comportamento adequado a nossa sociedade e deixar os beijos e afetos para os lugares reservados ou suas casas". Ele repete o que disse antes. Ele não tem nenhum problema do fato de que alguém seja gay, como explicou em várias entrevistas dizendo que seu cabeleireiro é gay, o problema, na opinião do ilustríssimo vereador, é que os gays querem frequentar ambientes públicos e sair do gueto a que foram confinados. Ele se pergunta, obviamente, quem lhes deu esse direito. O direito de ver a luz do sol. 
"Acontece que os homossexuais não se satisfazem com o anonimato e para chamarem atenção começam a exigir direitos que se quer (sic) os heteros têm". Como vocês veem, essa frase é definitivamente a mais carregada de significado no justificativa do projeto de lei, agora aprovado. Os homossexuais deviam ser anônimos, como eram até a década de 1980, aonde eles se esgueiravam escondidos pelas sombras da noite, mascarados para não serem reconhecidos a luz do dia, sem orgulho, com vergonha. Hoje o atrevimento homossexual chegou a tal ponto que eles tem a coragem de chamarem atenção sobre si mesmo. Que eles saem a luz do sol, aparecem na TV dizendo que são gays, sem vergonha, com orgulho. E, como sinal dos fins dos tempos, eles chegaram até a se organizar o bastante para exigir direitos. Para o vereador, isso só pode ser obra do anti-Cristo, tenho certeza. Mas eu realmente me pergunto, porque ele não cita nenhum, mas quais são os direitos ilustríssimo senhor Carlos Apolinário que os homossexuais exigem que os héteros "se quer" têm? Cite-me um! É um desafio! Casamento, HT done, proteção contra discriminação, HT done, direito de doar sangue, HT done. Cite-me um único que os héteros não tem?
Caminhando para a conclusão, o vereador escreve: "Quando os homossexuais aprenderem a respeitar a sociedade que é composta pelos seus pais, irmãos, familiares e amigos com certeza a sociedade também irá respeitá-los, pois aqueles que querem respeito devem agir de forma respeitosa". Tem dois problemas aqui. Um óbvio, outro nem tanto. Ele deixa bem claro que o problema das agressões sofridas pelos homossexuais, isto é, a falta de respeito com quais os gays, transexuais, travestis e lésbicas são tratadas em seu dia-a-dia é culpa dos próprios homossexuais. É como argumentar que a mulher que é estuprada é porque saiu usando roupas provocantes. O fato dos gays terem saído da sombra é a culpa dos ataques homofóbicos, não a homofobia. Se todos os gays continuassem escondidos em seus guetos, em suas casas, por trás de suas máscaras, dentro de seus armários, nenhum seria atacado por um grupo intolerante de heterossexuais. A culpa, gays, é de vocês mesmo, afirma Carlos Apolinário. No entanto, ao fim de sua justificativa, sem perceber, ele desmente o que afirmou nos primeiros parágrafos. Antes ele afirma que os homossexuais não são discriminados, eles que discriminam, contudo agora assume que a sociedade não respeita os homossexuais, isso se chama contradição, caro vereador, mas de qualquer forma não tem problema, não é?, afinal de qualquer forma as únicas bichinhas que são atacadas por aí são aquelas que provocam os seus agressores não?
"Propomos assim, o projeto de lei, que, no âmbito do Município de São Paulo, se oficialize esta data", o terceiro domingo de dezembro, que não por coincidência é o fim de semana anterior a data cristã máxima, o Natal, "como símbolo da luta pelo ORGULHO DE SER HOMEM E O ORGULHO DE SER MULHER". Eu gostaria de concluir informando que, primeiro, as letras garrafais são do próprio Carlos Apolinário, e segundo, esta informação vai diretamente para o vereador, gays e lésbicas não são menos homens ou mulheres do que heterossexuais, o que torna alguém homem ou mulher não é quem ela leva para a cama, ser HUMANO significa muito mais não permitir essa apologia ao ódio pelo diferente, o que, sem sombra de dúvidas é apenas o que esta lei municipal pode oferecer. Carlos Apolinário sem sombra de dúvida acredita piamente em suas próprias (e mal traçadas) palavras, no entanto, se ele tivesse aprendido o que é ser homem, duvido que ele teria orgulho de quem é agora. 

26 comentários:

  1. Parabéns ao Foxx ... excelente ensaio ...

    ResponderExcluir
  2. Texto maravilhoso Foxx. Agora, o que me impressiona em relação a esta PL não são nem os absurdos contra homossexuais, coisa que já ouvimos faz muuuuuuuuuuuuito tempo e que dão sono, mas são os erros de ortografia. Para mim, uma PL que consta um "se quer" escrito deveria ir direto pro lixo. Que vergonha! XD

    ResponderExcluir
  3. Ai, gente... vamos relaxar, se beber e se querer... hehehe! E caríssimo a estampa PARECE apontar, só PARECE, tzá? Hugz!

    ResponderExcluir
  4. Oi Fox blz ?

    A Luta GLBT, com estas "picuinhas" está se tornando cansativa. dia após dia sinto que o movimento GLBT aqui no Brasil e usado para ganhar "votos" tanto para os que são contra como para os que são a favor e nós ficamos com a interrogação e a cara de palhaços no meio disto tudo ..



    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Parabéns ao Foxx... excelente ensaio... (2)
    Bjux

    ResponderExcluir
  6. Quando soube desse projeto, nunca imaginei que chegaríamos nesse ponto.

    Hoje, sinceramente, tenho medo.

    ResponderExcluir
  7. Se o problema são os bigodudos, gente.. Tirem os bigodes oras.. HAUhhUAHauhUA.. Aloka...

    Textinho mal escrito e cheio de contradições.. Acho tudo muito natural, tem de ser mesmo mal escrito pra ser acessível ao público primário que vai apoiá-lo... Por isso os exemplos toscos e os argumentos batidos, as expressões ultrapassadas típicos de quem tem uma discussão rasteira sobre o assunto...

    Qto as contradições.. Bah.. Quem lê a bíblia não se importa com contradições.. Se de fato se importasse sem dúvida leria outra coisa...

    ResponderExcluir
  8. Nem sei mais o que achar disso tudo... Pior é ter sido aprovado! Olha nossos representantes!!!

    ResponderExcluir
  9. Pior é que o Kassab já decalrou que o dia do orgulho hetero não é homofóbico. FUDEU, ele vai aprovar!

    ResponderExcluir
  10. Wow!!!
    1. Sobre o q comentou no meu blog: Deixa de ser curioso rsrsrr (mas depois eu digo quem é o amigo).
    2. Seu ensaio ficou perfeito. O texto do vereador é pobre e uma verdadeira agressão ao bom senso de quem é no mínimo e razoavelmente inteligente.
    3. Eu espero que as organizações dos direitos LGBT de forma legal e sensata tente algum impedimento legal e caso não consiga, espero que no dia do evento, que jamais em hipotese alguma, que nenhum gay, lésbica e... que não façam nenhum protesto contra o direito que foi concedido aos heterossexuais, pois fazer alguma manifestação, na minha opinião seria uma péssima reação.
    4. E finalmente, eu acho que a celebraçao desse dia não vai pra frente... é esperar pra ver.
    Bjo do Jay

    ResponderExcluir
  11. Muito legal o seu texto, Foxx, mas o tema em si, apesar da repercussão internacional - e por isso mesmo -, me mata de vergonha de ser brasileiro.

    5:24 PM

    ResponderExcluir
  12. Fox, fiquei muito emocionada com seu texto, pois são muito graves as palavras desse vereador de quem nem vou dizer o nome pra não dar mais IBOB pra ele. Fico revoltada por todos os meus amigos e pelo meu filho e não entendo como se atrevem a julgá-los como inferiores a quem quer que seja porque são gays. São pessoas de excelente caráter, de enorme sensibilidade, inteligentes e lúcidos, que lutam pela própria vida como qualquer outro ser humano. Há mulheres ruins, há homens ruins e há gays ruins, simples assim.
    Não consigo aceitar que o Kassab aprove uma bárbaridade ridícula como essa. Que demagogia, que palhaçada.
    Parabéns, mais uma vez, pelo seu texto.
    Fui conhecer seu "Blogayroz" e achei sensacional. Deve dar um trabalho louco, mas ficou muito legal.
    Beijokas.

    ResponderExcluir
  13. Esperança, fé, e cabeça erguida sempre.
    Parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  14. Acho importante nesse momento não apenas olhar o autor do projeto, mas tb quem deu o votou q permitiu sua aprovação.

    Saiu uma listagem na folha com os partidos que votaram contra o projeto, mas nada de uma listinha com os vereadores q disseram SIM a essa belezura.
    Pior q deve seguir de exemplo para outras cidades do país.

    Cada dia mais acho o Brasil parecido com os EUA, ou melhor, com áreas mais conservadoras como o Texas ou o Arizona. Triste.

    ResponderExcluir
  15. Kassab já sancionou essa merd*?
    Isso me assusta,mesmo nao morando mais em Sampa/Brasil.
    Tenha um ótimo findi,menino!

    ResponderExcluir
  16. só uma observação: SP ainda não é a única cidade a celebrar o dia do heterossexual, falta a assinatura do digníssimo prefeito...

    ResponderExcluir
  17. Muito bom na verdade e acho que até vou participar de um desfile nessa data. Mesmo sendo homossexual, isso não diminui meu orgulho de ser HOMEM, porque minha orientação sexual não afeta em nada minhas atitudes, princípios, APARÊNCIA FÍSICA. Quero dizer, tenho tanto orgulho de ser um homem homossexual que até poderia participar dos dois desfiles... rsrsrs... #SambandoNaCaraDasCrenti

    ResponderExcluir
  18. Parabens por sua análise,FOXX. Ateve-se ao texto e mandou muito bem nas justificativas.
    Infelizmente este senhor é daqueles políticos que adoram chamar a atenção de alguma forma,já mudou de partido n vezes e é um zero a esquerda na política. Mas pegou esta onda e quer surfar nela.
    A verdade é que,sinceramente,eu ando muito preocupado com o rumo que as coisas estão tomando qto ao preconceito exacerbado que existe sim contra nós.
    Tenho ouvido muita intolerância dentro de algumas familias e fica a impressão que só precisam de um fósforo pra coisa incendiar.
    Abração!

    ResponderExcluir
  19. Muito bem concatenada sua análise, Foxx. Mas a tal lei e o vereador não são tão incompreensíveis.
    Eu me inclino a acreditar que essa gente não é tão estúpida (no sentido da falta de inteligência e da incapacidade de articulação, não da compreensão da humanidade) quanto parece. Ao contrário do que podemos pensar, sabem muito bem o que querem. E o que pretendem com uma lei dessas é a simples provocação e intimidação.

    São, isso sim, intolerantes, não admitem qualquer diferença em relação ao que acreditam ser o único caminho correto. Falta-lhes, antes de qualquer coisa, um pingo de humanidade. Se realmente tivessem (o tal vererador e seus congêneres) compreendido o verdadeiro sentido das palavras em que dizem acreditar, não agiriam como seres tão bestiais.

    Hitler daria boas gargalhadas ao ver que, tantos anos depois, a humanidade ainda tem gente assim em seu meio...

    Confundem democracia com o direito à livre agressão.

    Agora resta ver se prevalecerá o lado humano ou o político pragmático do Kassab...

    ResponderExcluir
  20. MEDO, meu amigo!!!

    É só isso que sinto a cada dia que passa.

    Sermos aceito pela sociedade, principalmente nas pequenas cidades, será apenas a partir de um milagre!!!

    ResponderExcluir
  21. Fio... tô esperando o "material"... hehehe! Boa semana!

    ResponderExcluir
  22. gostei do novo avatar ... ainda mais por ter sido o primeiro a ser comentado com ele ... muito chique isto ...

    bjão

    ResponderExcluir
  23. Foxx, obrigado pela visita ao DSL. Quero aproveitar pra te pedir desculpa por aquela vez que a "Alda" se desentendeu com você. Desculpe a minha intrasigência e total ignorância. Vou linká-lo lá no DSL e me tornar habitué do seu Blog. Obrigado pelo carinho e me desculpe mais uma vez.

    ResponderExcluir
  24. Porque para ele deve ser muito difícil ser homem mesmo, porque é agressivo demais e muito mais do que comum você sair na rua e ser xingado de heterossexual. Ah, cansei de retrucar... rsrs

    Beijo!!!

    ResponderExcluir
  25. Que lindo e emocionante texto, Foxx!

    Este tipo de comportamento não tem solução (enquanto análise individual). Não tem argumento que o faça ver as asneiras que diz.

    Viramos, nós brasileiros, motivo de piada internacional com essa palhaçada evangélica.

    Acredito que o Estado precisa se pronunciar logo, nos proteger, criminalizar homofobia e garantir nossos direitos. Esse discurso deste energúmeno evangélico me soa muito ariano.

    ResponderExcluir
  26. Seu texto é muito dygno... Mas eu fico cada vez mais assustado com essa realidade insana do nosso país bobo e grande... Será que tem vaga em outro planeta pra mim??

    Beijos!!

    ResponderExcluir

" Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente."

Ernest Hemmingway