Google+ Estórias Do Mundo: Gentileza Gera Gentileza

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Gentileza Gera Gentileza

, em Natal - RN, Brasil


As pessoas não se elogiam o bastante. Eu acho. Todo mundo fica sempre pronto para lançar uma crítica, para dizer o que não gostou, para apontar o dedo e dizer onde está a falha, mas cadê o momento de comentar o que foi bem feito, o que está bonito, o que deu certo? Com a internet inclusive ficou mais fácil. Um texto apontando críticas, defeitos, falhas, se populariza rápido e se torna viral; uma imagem de crítica, de erro, de um momento da Paris Hilton sem calcinha é compartilhada por milhares de pessoas; além disso se tem a possibilidade de se manter anônimo. O anonimato e a sensação de impunidade que ele permite fazem que as pessoas acreditem que podem dizer qualquer coisa, xingar um artista conhecido internacionalmente, apontar as falhas do projeto de um governante, acusar um político ou ameaçar de morte um blogueiro (se vocês não lembram, eu fui ameaçado de morte uma vez e fiz uma denúncia para me proteger numa delegacia especializada em crimes eletrônicos). O Twitter dispara xingamentos para todos os lados vindos de adolescentes revoltados (de todas as idades). Contudo quando é que somos elogiados? 
Primeiro, o que é o elogio? A palavra, segundo o dicionário Priberam, tem dois significados extremamente distintos: o primeiro significado tem a ver com louvar uma pessoa, fazer-lhe um panegírico ou um encômio, em outras palavras, falar bem e descrever as boas características de algo ou alguma pessoa; o outro tem o sentido de crítica, como em Erasmo de Roterdã (Erasmo inclusive brinca com este duplo sentido da palavra, mesmo), e censura, associado a ironia; mas aqui ignoremos o segundo sentido, porque neste sentido, é muito comum o elogio, não é? Mas porque ninguém gasta seu tempo, energia e boa vontade para louvar outra pessoa sem nenhum motivo por trás? É disso que eu quero falar aqui: tem muita gente ai que facilmente abre sua boca para destilar elogios quando pretende ganhar algo com isso, ganhar amizade, ganhar seu coração, comer você, isso é fácil de encontrar, mas por que não temos o hábito saudável de dizer as pessoas que encontramos elogios sem nenhum objetivo por trás disso? 
Isso é tão sério que, muitas vezes, algumas pessoas não aceitam bem quando ouvem um elogio. Estamos tão desacostumados que, algumas pessoas, não recebem um elogio quando ele é feito. Estas pessoas esperam que ele seja cobrado depois, como moeda de troca, te elogio e você faz algo para mim, que muita gente não aceita quando ganha um elogio com medo de ter que pagar por ele depois. Estas pessoas sempre manifestam uma modéstia falsa neste instante, mas não tem culpa, só não estão acostumadas a ser elogiado.  Também nunca acreditamos, quando ouvimos o elogio, que ele não tem segundas intenções. É difícil um homem falar um elogio a uma mulher sem que ela considere que ele está interessado nela, o mesmo entre homens gays, talvez exista ai um agravante machista, mas nossa falta de costume com o elogio reforça o problema.
Mas, na verdade, o maior problema é que não estamos acostumados com a gentileza. Nenhum tipo de gentileza. Não ouvimos bom dia quando cruzamos com alguém pela manhã, ninguém pede licença para sentar do nosso lado, raramente alguém pede desculpas por ter nos incomodado, a verdade, as pessoas raramente percebem que estão incomodando os outros. Este é o fato: perdemos o hábito da gentileza, e sugiro, todos nós, que passemos a exercitá-lo, porque gentileza gera gentileza, não é? Então vamos começar: primeiro diremos bom dia, boa tarde e boa noite a todos que encontrarmos; pediremos licença e desculpas a quem necessário for (e peçamos desculpas pelas pequenas coisas também), mas também é uma gentileza um pequeno elogio.  Então façamos um exercício hoje? Vamos espalhar por ai elogios? Começando agora: 3, 2...

18 comentários:

  1. Isso é cultural, Foxx. Temos o hábito de criticar nós mesmos enquanto nação, povo, etc. Além disso somos extremamente individualistas. Isso pra mim é meio burro, não acha? O bom convívio com às pessoas ao seu redor é fundamental para o bem estar em sociedade. Eu sempre procurei elogiar sempre, sempre procurei ver o lado bom de cada coisa que as pessoas fala, e na maioria das vezes foi sem interesse, apenas por uma questão de reconhecimento mesmo... enfim...

    Muito útil seu texto, Foxx... até! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso não é cultural, Júlio César. Algo cultural é uma coisa intrínseca a grupo social específico, o que não é o caso, isso é falta de educação, isso é falta de percepção do próximo, não tem nada a ver com cultura, pois como vc mesmo disse sem o bom convívio não conseguimos um bem estar social, uma sociedade não construiria uma cultura que pecasse contra ela mesma...
      Será que me fiz entender?

      Excluir
  2. Não há elogio que chegue para essa verdade tão certeira com que nos presenteou, meu amigo. Portanto usarei aquele que, pra mim, representa todos os elogios: SUPIMPA! Valeu o ensinamento, professor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc que é supimpa, Edu! Supimpástico!

      Excluir
  3. Bom dia! (rsrs) Beleza de texto! Reflete bem a sinceridade presente em tudo o que você escreve. E a sensibilidade. E a inteligência. E não é elogio... é a realidade!

    AFGF (agreguei um "F"... na verdade também sou seu fã)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô gente, que esse anônimo é o mais fofo que aparece por aqui já faz muito tempo. Tenho muito prazer em ver você lendo e comentando todos os meus textos, meu caro, agradeço de verdade que vc acompanhe cada um dos meus textos. E repito: o senhor é um fofo.

      Excluir
  4. É um bom mote.
    De facto as pessoas elogiam-se pouco e por vezes basta um elogio para passarmos o resto do dia de sorriso na cara :)
    Abc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mark Twain já dizia que de um bom elogio podemos viver dois meses. =)

      Excluir
  5. Concordo plenamente com o exposto no texto. Quanto ao elogio, não o farei agora, para não parecer que fui cobrado rsrsrs
    Bjux

    ResponderExcluir
  6. Oi Foxx, tudo bem?
    Ótimo texto menino e me veio a música Gentileza da Marisa Monte, que amo de paixão, rs.
    Um bjo

    ResponderExcluir
  7. Gostei do tema!!
    Abração!

    Boa noite!!

    ResponderExcluir
  8. eu sempre elogio as pessoas mas vejo que realmente isto é algo que não acontece mais!
    este texto tem a ver com o mesmo assunto que meu professor de história da arte relatou dia desses, a gentileza sumiu e agora todo mundo anda avarento até para coisas simples como um bom dia ou um por favor!

    beijos

    ResponderExcluir
  9. Esta grande experiencia que estou tendo de morar aqui no exterior, sem eu mesmo perceber, me mudaram completamente. Até em coisas pequenas que sempre julgamos ser banal ou que não afeta a ninguém...
    As 3 palavras que eu mais escuto aqui, todos os dias são:
    Sorry!, please! e thank you!

    Quando cheguei aqui, nao conseguia compreender o porque as pessoas me falavam tanto sorry, sorry, sorry. Somente delas passarem a sua frente enquanto está andando, é motivo para escutar um Sorry. Isso vira um hábito, um bom hábito aliás...

    Meus amigos que já voltaram ao Brasil, dizem que não conseguem mais perder este hábito. O único problema é que nao sai o "me desculpe!" mas sim o tal do "Sorry!"

    ResponderExcluir
  10. Bom texto para refletimos sobre a qualidade de vida no dia-a-dia, que pode sempre ser melhor, bastando a cada um fazer uma pequena parte, um pequeno gesto.

    Acho que cada ao longo de um dia vai botando pra fora o que tem dentro. E hoje em dia, pra complicar, as pessoas se acham na obrigação de serem competitivas nas mínimas coisas, e nesse mundo fazer elogios e demonstrar gentilezas é muitas vezes visto como sinal de fraqueza.

    Gente fútil, que valoriza o que nem sabem que não tem valor.

    Se uma única pessoa que tiver lido seu texto mudar um pouco o comportamento, já terá feito uma grande mudança...

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Alex, espero que alguém tenha pelo menos dito bom dia.

      Excluir
  11. verdade, as pessoas estão mais acostumadas a abrir a boca apenas quando têm algo a reclamar ou falar mal!
    elogiar é mesmo um exercício que precisa se tornar um hábito!
    muito boa sua postagem! abraços!

    ResponderExcluir

" Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente."

Ernest Hemmingway