Google+ Estórias Do Mundo: Índia: As Muitas Esposas da Mãe de Todos

terça-feira, 19 de junho de 2012

Índia: As Muitas Esposas da Mãe de Todos

, em Natal - RN, Brasil


Sri Yellamma-devi é uma expansão da deusa Durga, que é adorada por toda a Índia, especialmente na região centro-sul como Karnataka e Andhra Pradesh. Ela é muito popular com o terceiro sexo também, e sua aparência é baseada em narrativas de Bhagavata Purana (9,16. 1-8) e, posteriormente, as tradições medievais. 
Existem várias versões da sua história, mas a descrição básica é a seguinte:

Mãe do Senhor Parasurama, Renuka, foi ao Ganges para coletar água para yajna diário do marido (o sacrifício de fogo). Uma vez lá, ela viu o rei dos gandharvas ( os músicos celestes) esportivos com apsaras, belas cortesãs celestes. Distraído com a cena, Renuka voltou um pouco atrasado com a água. Seu marido, Jamadagni, não gostou do atraso e acusou a esposa de adultério. Furioso, ele ordenou a seus muitos filhos a matarem sua esposa, mas todos eles recusaram, exceto o mais novo, Parasurama. Recebendo de seu pai grandes poderes místicos, Parasurama decidiu decapitar a mãe e todos os seus irmãos com o seu machado famoso (alguns relatos mencionam Parasurama castrar seus irmãos, em vez de matá-los). Quando Parasurama tentou decapitar Renuka, no entanto, Durga-devi, apareceu-lhe como a deusa Yellamma-a, apsara celestial, com milhares de cabeças. Incapaz de tolerar a visão de um filho matar a própria mãe, ela estava em pé diante Renuka para evitar o matricídio, mas como Parasurama estava tão determinado a cumprir a ordem de seu pai, Yellamma criou uma Renuka ilusória e Parasurama decapitou-a em seu lugar. Jamadagni foi, assim, satisfeito com a obediência de seu filho e lhe ofereceu qualquer benção. Parasurama então pediu que sua mãe e seus irmãos pudessem voltar a viver sem memória do incidente. Jamadagni, apesar de irritado, concordou e todos foram revividas. A forma ilusória, assim, permaneceu com Jamadagni enquanto o Renuka original passou a dedicar sua vida à deusa, tornando-se sua companheira inseparável.

Sri Yellamma-devi é adorada como uma expansão de Durga e é protetora dos seus devotos. Seu nome significa, literalmente, "uma mãe para todos." Ela é descrita junto com Renuka, mas é sua associação com a prática hindu antiga de manter devadasis, ou cortesãs templo, que é talvez o mais marcante. A prostituição era permitida na Índia antiga, em determinadas circunstâncias e narrativas védicas contêm muitas referências a prostitutas como parte da construção social nas grandes cidades, tais como capital do Senhor Krishna de Dvaraka, Varanasi, e Puri em Orissa. Nos últimos séculos, no entanto, a prática de manter cortesãs do templo tem sido amplamente desencorajados e só é visível dentro de certas cerimônias e rituais tradicionais, normalmente relacionadas com a adoração da deusa.
Devadasis são servas cujas vidas são completamente entregue ao deus ou deusa do templo. Elas são muitas vezes vistos na cidade carregando potes grandes em suas cabeças que contenham imagens da divindade. Elas usam marcas brilhantes de cúrcuma e vermelhão na testa e podem ser vistas cantando e dançando nas ruas. Como bailarinas do templo, devadasis mantém importantes tradições religiosas de dança, como prostitutas, elas fazem os seus serviços, disponíveis a qualquer pessoa e recebem doações que são dadas à deusa. Duas vezes por ano durante a lua cheia em Magha e Chaitra, festas e cerimônias especiais são realizadas marcada por procissões grandes de jogathis (devotas de Yellamma) que desfilam sem roupa pelas ruas. A nudez tradicional tem sido largamente reduzida, tanto para o protesto do jogathis (eles agora use roupas folgadas ou vestidos feitos de folhas de nim). A prostituição no templo não é apenas do sexo feminino, um grande número deles são homens, conhecidos como jogappas, que incluem tanto travestis femininos, vestidos como mulheres e tipos masculinos que também oferecem os seus serviços como dançarinos e prostitutos.
Há muitos templos de Sri-devi Yellamma em toda a Índia. Alguns dos mais famosos são o templo do século XI em Badami e o templo Renuka-Yellamma em Saudatti (Belgaum), ambos em Karnataka. Há também dois templos populares em Kurnool (Dandakaranya) e Hyderabad em Andhra Pradesh. Centenas de milhares de peregrinos descem no templo Saudatti durante o maior festival do ano, realizada na noite de lua cheia Magha (janeiro-fevereiro). Iniciações para o culto devadasi são realizadas naquela época. Os iniciados, homens e mulheres, são casados com a deusa e prometem dedicar suas vidas a ela. Nos tempos modernos, muitos dos devadasis vêm de famílias carentes e já não são respeitadas ou bem tratados.

23 comentários:

  1. Foxx... a cultura hindu é mesmo muito rica. Mas tem tantos deuses que confunde um pouco a gente. Podia-se orar, reverenciar qualquer um ou tinha um deus acima de todos os deuses?
    abraços e tenha um bom dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bem, Brahma é o deus superior, o grande criador, existe tb a trindade com ele, Brahma-Krishna-Vishnu, que são os maiores deuses da religião hindu. no entanto, cada pessoa tem a liberdade de ter seus deuses de devoção pessoal, o qual reconhecem que estão inferiores a Brahma e a trindade, porém que podem sim ajuda-los em seus problemas diários. é uma relação parecida com a que os cristãos fazem com Maria e os santos.

      Excluir
    2. Gracias querido. Clareou.

      Excluir
  2. penso q deve ter um Pai de Todos ou até mesmo uma Mãe de Todos ... assim fica muito difícil ... rs

    ResponderExcluir
  3. Pegava o Kato, é?
    Entra na fila, môbem!
    Hehehehehehe!

    ResponderExcluir
  4. Conheço pouco da cultura indiana, mas bem rico e informativo o seu texto.

    ResponderExcluir
  5. De todos os seus textos sobre hinduísmo, esse é o mais difícil de se entender. Talvez muita informação. Quando eu começava a “engrenar” num contexto, lá vinha mais informação diferente (rsrsrs). A minha dúvida está na associação dos devadasis com a prostituição, especialmente no tempo atual... isso sempre foi assim, ao menos nesse sentido em que temos conhecimento hoje?

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. na Índia de hoje as devadasi são associadas somente a prostituição, Lucas, tanto que elas são ilegais no país, no entanto, uma pesquisa de 1990 diz que somente 45% das devadassi realmente se prostituem. sim, a pesquisa é de 1990 e se refere a população contemporânea de esposas do deus que ainda continuam a existir no país apesar da perseguição religiosa e moral que existe contra elas desde a colonização inglesa no século XIX.

      Excluir
  6. Mas eu tinha esperança que tu ia mesmo concordar com a comparação. Hehehehe!

    ResponderExcluir
  7. Muito legal! E o mito tem um viés moralizante, né? Adorei esse vínculo (tão curioso pra nós, brasileiros) da prostituição com práticas religiosas. Muito legal, mesmo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em diversas religiões da Antiguidade a prostituição estava associada por causa dos rituais de fertilidade, Walmir, em deuses como Adônis e Freyr, ou deusas como Afrodite, Astarté e Yellamma, entre várias outras, a prostituição ritual era o momento no qual o fiel tinha relações com a deus/a através do prostituto/a sagrado/a.

      Excluir
  8. Muito bacana isso da mulher viver com a deusa que a salvou... Chega a ser algo do nível "so cute"!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é, ela se torna a primeira esposa da deusa.

      Excluir
  9. Ela é muito popular com o terceiro sexo também, e sua aparência é baseada em narrativas de Bhagavata Purana...

    Foxx, o que é realmente Terceiro Sexo? Já li várias pessoas criticando esse termo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. na tradição hindu, o terceiro sexo são as pessoas que tem características dos dois gêneros, homens que parecem mulheres e mulheres que parecem homens. eles não representam bem os gays, por isso as criticas que vc vê ao termo, se referem muito mais aos hermafroditas e transexuais que têm fisicamente características de ambos os gêneros. deu pra entender?

      Excluir
  10. Bom... tu vive nos deixando com água na boca tb... hahahahaa!

    ResponderExcluir
  11. O pedido de reviver a todos foi, na minha humilde opinião, uma forma de mostrar que o pai estava errado e conseguiu! Muito interessante!
    Abraçoooo! :)

    ResponderExcluir
  12. Você consegue todas essas informações na internet, ou também em livros?

    Gostei do post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. internet, livros e artigos. faço uma boa pesquisa.

      Excluir
  13. Me impressiona a densidade e, muitas vezes, a violência, dessas narrativas hindus-mitológicas. Mas acho q isso se deve à época, né? Como o drama era tão mais vislumbrado!

    ResponderExcluir

" Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente."

Ernest Hemmingway