Google+ Estórias Do Mundo: Trompe L'oeil (Segundo Encontro)

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Trompe L'oeil (Segundo Encontro)

, em Belo Horizonte - MG, Brasil


PARTE UM

Após o convite feito por mim para passar o feriado de Finados comigo, ele me chamou para uma conversa. "Foxx, acho que você está bem interessado em mim, certo?". Não neguei, não sou do tipo que faço esses jogos. "É esse o problema, cara. Eu sou esse tipo de pessoa que cativa as pessoas". Eu comecei a pensar que ele estava brincando, mas ele continuou. "E isso só me arranja problemas, porque eu não estou a fim de qualquer tipo de romance com ninguém, mas as pessoas que eu conheço sempre se apaixonam por mim". Eu então percebi que era sério, e tomei as rédeas da situação. "Ei, quem disse que eu estou apaixonado por você? Calma!, você também não é tão irresistível assim. Eu estou interessado, você é uma pessoa incrível, rara mesmo, mas não passa disso". Tentei trazê-lo a realidade, e estava sendo realmente sincero, afinal, fora um encontro apenas. I'm not that crazy.
Ele tentou se explicar, ignorando convenientemente minhas palavras. "Olha, você é uma pessoa esplêndida", neste momento eu não pude deixar de me perguntar: quem usa a palavra esplêndida?, "mas agora eu não estou interessado em me prender a ninguém. Minhas últimas experiências foram meio traumáticas sabe?". E começou a desfiar um rosário de namoros malsucedidos. Malsucedidos porque não duraram tanto quanto ele desejou que durassem. E para concluir, ele disse: "Uai, mas você é muito gostoso, Foxx. Então, se não for um problema para você, eu quero continuar fazendo sexo sempre que você puder. Afinal, não é todo dia que encontramos um homem com cara de macho como você, essa sua cara de pedreiro, operário". E eu gargalhei, era a primeira vez que alguém dizia que tenho cara de macho e de proletariado.


PARTE DOIS


"Quer me comer amanhã?", foi como ele começou a conversa naquele sábado. E eu pensei duas vezes. Será que eu queria mesmo me envolver nesse tipo de relacionamento? Friends with benefits. Sexo sem nenhum compromisso entre nós dois? Porém não seria o sexo com o qual estou acostumado, com alguém que eu nunca vi antes e que nunca reencontrarei de novo; seria, realmente, uma situação distinta das que eu já havia experimentado. Contudo, ao mesmo tempo, não é aquilo que eu estava procurando. Não seria um relacionamento com alguém que realmente gostasse de mim, mas com alguém que estava aproveitando o fato de eu estar disponível, que estaria apenas passando o tempo comigo, fazendo sexo com alguém que ele considerava gostoso, afinal ele não estava - como afirmou - interessado em conhecer alguém com quem ele quisesse namorar. 
Mas e eu? Deveria investir numa pessoa que já dissera não estar interessada em nada mais sério, mas, como disse uma das meninas que mora comigo, "ninguém nunca está interessado em ninguém, até que se vê envolvido e não pode sair".  Sendo assim, apesar de não ser nas condições que eu gostaria, que obviamente não seria estarmos imediatamente namorando porque nos conhecemos faz apenas uma semana, mas que esta possibilidade poderia existir, estar com ele significaria uma possibilidade de que algo poderia acontecer. Além do mais, eu voltaria a fazer sexo. O que, convenhamos, não seria tão ruim assim, não é? 
Todos esses questionamentos duraram os segundos entre a pergunta dele e a minha resposta. "Claro, seu gostoso, que horas você passa por aqui?". E marcamos. E as 14h de um domingo ensolarado ele chegou na minha casa. 

PARTE TRÊS

"Bate, vai, bate na minha cara, meu macho!", ele pediu. Eu me surpreendi, ele estava mais solto desta vez. Apertara os músculos do meu braço até deixar as marcas do seus dedos, puxava minha bunda também para me fazer estar mais fundo dentro dele, mordia meu lábio olhando dentro dos meus olhos. Ele estava para um sexo selvagem naquela tarde. E eu entrei na brincadeira. Levantei e puxei uma corrente que uso como pulseira e ele surpreso me viu prendê-lo na cama e começar a morder seus mamilos, descendo pelos músculos definidos da barriga dele, até seus pêlos pubianos que puxei com os dentes e senti seu pau duro bater no meu rosto. Lambi seu pênis, com ele se contorcendo, descendo até seu saco e mordendo suas coxas. Não mordiscando, mordendo mesmo, afinal ele pedira para que eu batesse em seu rosto. Ele gemia alto, de dor, de prazer, tudo estava confuso na verdade. Foi quando eu sentei sobre seu peito. "Chupa!", ordenei, e ele fugiu. Um tapa estalou na pele branca do rosto dele. "Chupa, seu macho, porra!". E ele, sem conter um sorriso, abriu a boca e chupou com vontade. "Quero comer essa bunda gostosa!". E ele implorou que não. Eu ignorei, e apenas coloquei as pernas dele no meu pescoço, ignorando os falsos protestos, e devidamente protegido, o penetrei com um movimento rápido e único. Ele tentou gritar, mas eu esperava por isso e tapei-lhe a boca com um beijo. "Não é assim que um macho de verdade te come, não?", sussurrei logo em seguida. E ele, sem esconder que ainda estava doendo, prendeu meu tronco com suas pernas, que eu arranhava com as unhas enquanto mordia sua orelha. "Me fode, vai, arregaça esse cu, meu macho!". Olhei para ele nos olhos, e comecei a socar com força, fundo, ele, com as mãos ainda presas, se contorcia  enquanto eu arranhava seu corpo e mordia seu pescoço e ombro. Ele também rebolava animado. "Mais! Vai! Soca!", ele gritava, "Por favor, soca mais! Soca!". E eu fazia a vontade dele até explodir em gozo dentro daquela bunda branca e deliciosa. Ele sorriu, eu sorri também. Eu, então, sem desatar-lhe as mãos, engoli seu pau duro e chupei até a vez dele gozar na minha boca, dizendo: "você é muito louco, puta que o pariu!"

27 comentários:

  1. Das duas uma: ou ele é um puto, ninfo mesmo, ou tá louco de tesão por você.
    Vamos aguardar o próximo post-encontro.

    ResponderExcluir
  2. Entendi agora.Li o post no trabalho e comentei em casa.kkkk.
    Abraço,menino.

    ResponderExcluir
  3. Sem muita filosofia, ia destacar duas coisas.
    À primeira, que o Junnior já registrou, repito o texto: "ninguém nunca está interessado em ninguém, até que se vê envolvido e não pode sair".
    E, sendo um pouco mais prosaico: o relato me deixou excitado. E isso não é pouco para um texto. Melhor, só mesmo se estivesse presente. E, melhor ainda, brincando junto.

    ResponderExcluir
  4. Meu Deus! Por aqui eu não encontro essas coisas...

    ResponderExcluir
  5. Eu quero fazer um complemento com um conselho de boteco: Eu acho que você está agindo da maneira correta, demonstrando um envolvimento nivelado com o dele. Se manter assim, você equilibra as coisas e se questiona menos quando rolar um lance entre vocês.

    ResponderExcluir
  6. Respondi seu comentário lá no D.S.L. E você tem razão quanto a letra, tá pequena mesmo...

    ResponderExcluir
  7. Sempre lhe disse isto ... compromisso não vem do nada ... e tem ainda o ditado q amor de pica é o q fica ... daí sua amiga está mais q certa ...

    "ninguém nunca está interessado em ninguém, até que se vê envolvido e não pode sair".

    então invista ... é por aí ... vc pode se prender e ele tb ...

    ResponderExcluir
  8. Eu fujo de quem, de antemão quer compromisso, muito estranho isto! O melhor mesmo é deixar acontecer sem rótulos prévios, viver é mais importante do que nomear...

    Sorte aí!

    Bj

    ResponderExcluir
  9. Gente, fiquei mais úmida que uma sauna lendo isso !!!! heheheheh

    Vai fundo colleague !!! O que tem a perder?

    ResponderExcluir
  10. Excitado no último tom!

    E concordo que desses encontros, mesmo sem compromisso, pode rolar sim surgir um relacionamento de verdade e duradouro.

    Vamos ver o que rola né?

    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. Foxx, que texto hein meu querido? Enfim, engrossando o coro, vai curtir. Se ele quer só sexo, como ele mesmo disse, então dê o que ele quer. Mas, não crie expectativas, porque assim como ele pode se envolver e não querer mais largar, ele pode chegar num belo dia e dizer que está namorando...com outro. Quanto ao seu questionamento...paramos de comentar no blog um do outro...nem sei porque. Mas, estou voltando! Abração!

    ResponderExcluir
  12. Esse cara é ixcroto... se achando o último trakinas do pacote... rsrs

    ResponderExcluir
  13. Bom demais esse negócio.

    Prevejo o moço, em pouco tempo, mudando o discurso, dizendo-se apaixonado e tudo mais.

    Parece que tudo caminha bem.

    Que continue assim.

    ;)

    ResponderExcluir
  14. Passando para desejar um ótimo fds e aproveitando para convidar a galera para enviar perguntas para sua entrevista no Blog Forever Young.
    Abraços,menino-raposa.

    ResponderExcluir
  15. Foxzito!!!!! Adorei! Rsss ai seu safadoooo. Mas acho q vc está certo.... deixa rolar. As coisas vão acontencendo e qndo vc menos esperar, tenho certeza, vc encontrará alguém para lhe fazer feliz. bjoss fofo.

    ResponderExcluir
  16. Ai, ai... Esse negócio de bater/apanhar me faz brochar totalmente...

    Vamos ver o próximo capítulo!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  17. Nossa, concordo com o Alex aí em cima. O texto me deixou excitado.
    Quando tiver uma experiência assim, talvez não me excite mais com palavras, ou talvez sim, nunca sabemos o que irá da próxima vez despertar o nosso amiguinho. rs

    Abraço!

    ResponderExcluir
  18. Parte I: Cara de proletariado?! uahuahuahau!! eu rí óoo!!

    Parte II: Sexo "sem compromisso" como nesse caso pra mim sempre terminou em merda!! ai aiii

    Parte III: Quer dizer que?! Ai aii já pode se tremer, produção?!

    abraçooo!

    ResponderExcluir
  19. Não tenho nem o que comentar.
    Mas, loca loca loca da Shakira começou a ser tocado na minha cabeça.

    Well...

    ResponderExcluir
  20. OMG.

    ...

    OMG!

    "Vai fundo", Foxx. Enjoy.

    ResponderExcluir
  21. Fox, que inveja, transo com aquele tanto em um mes e nao tenho um cara pra me fuder assim... hahahahaha, que falta de sorte..

    E que sorte a sua.. pelo menos eu adoro isso tudo, adoro wild sex.

    ResponderExcluir
  22. Sabe, estava eu fuçando seu blog sem nenhum compromisso e eis q me deparo com este post... rsrsrs

    Beijo querido!

    ResponderExcluir

" Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente."

Ernest Hemmingway