Google+ Estórias Do Mundo: Uma Nova Maturidade?

domingo, 21 de junho de 2015

Uma Nova Maturidade?

FOXX: Ei, acho que não quero mais namorar viu?
BE:  Por que você fala isso?
FOXX: Bem, não está mais me incomodando tanto. Fico em casa com o Nilo, meu gato, vendo Netflix toda noite e pronto. E, quando aparece, faço sexo com alguém que nunca vejo de novo.
BE: Mas porque você acha que não quer namorar?
FOXX: Bem, eu conheci um cara, pela internet, amigo de amigos, me adicionou no Facebook e começamos a conversar. Saímos uma vez e ele me pediu em namoro e eu não quis.
BE: E por que não quis? E, se você disser que não bateu química, que você não sentiu nada por ele e tal, eu entendo. Namorar só para ter um namorado não é uma boa ideia.
FOXX: Eu, sinceramente, pensei: p'ra quê? Tenho tanta coisa para fazer, trabalho, igreja, tenho tempo para namorar não.
BE: Simplesmente porque não quer ter um namorado ou porque ele não acendeu aquela faísca?
FOXX: Por isso eu disse que acho que não quero mais namorar, eu não sei responder esta pergunta. 
BE: Bem, se for a segunda opção eu entendo e endorso. Afinal, às vezes saímos com alguém e é legal, mas não dá aquele frio na barriga e isso dá para sentir de cara. 
FOXX: De fato, não acendeu faísca. Ele tem um corpo lindo, mas burrinho e o sexo não foi bom. 
FOXX: Não sei. E essa é a diferença: antes eu diria sim até para quem não me interessava de fato, com medo de perder a única oportunidade em minha vida. Agora parece que não importa se eu terei outra oportunidade ou não. 
BE: Sinal de amadurecimento então. Acho super positivo.
FOXX: Acho que deixou de ser um objetivo na minha vida, isso sim.

9 comentários:

  1. Respostas
    1. Kkkkkkk
      parece que não lê meu blog
      kkkkk

      Excluir
  2. burrinho e sexo ruinzinho... não dá para namorar mesmo! rsrsr

    ResponderExcluir
  3. Nossa pedido em namoro logo após a primeira saída? Eu fugiria a sete pés, Deus me livre.
    Acho que o problema está em às vezes querer tão afoitamente uma coisa, tipo não querer acabar sozinho, arranjar alguém etc, as vezes a gente se sujeita a coisas que não precisa. Eu lentamente estou aprendendo a me valorizar nesse aspeto, acho que só faz bem em levar as coisas nos seus termos. se tiver que aparecer apareceu, senão whatever ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, não houve um pedido formal, Miguel. Houve uma demonstração de intenção. Se eu tivesse deixado rolar, provavelmente terminaria em namoro, mas ai quando dependia só da minha vontade eu parei e pensei: quero mesmo isso? E a resposta foi não.

      Excluir
  4. Isso é maturidade com certeza!

    ResponderExcluir
  5. Um pouco off-topic do post, mas pertinente ao blog, encontrei por aí (rs) este texto e me pareceu bacana compartilhar contigo:

    "Humor é sempre bom... porém, acho que esse assunto merece uma brevíssima reflexão (rs).

    O conceito em questão costuma ser assim formulado: basta (no sentido de ser absolutamente suficiente) se permitir! Então, por exemplo, a pessoa, por um zilhão de razões, não encontrou/viveu um amor e, lá vem a “sentença fatídica”: basta se permitir...

    Em primeiro lugar isso é de um reducionismo tão absurdo, que faria corar o mais intrépido dos cartesianos de plantão! Todos os motivos, as questões, as circunstâncias, tudo deixa de ter importância, pois basta... Não importa a idade do fulano, se tem grana, ou não, que ambientes frequenta, se é jeitoso, ou embagulhado, nada importa, pois...

    Segundo: em geral, o coitado a quem esse “conselho” é dirigido (e que posso ser eu, que já ouvi demais isso!) se sente um verdadeiro e completo bosta! Pelo simples fato de que ele (eu) não sabe, ou não consegue “se permitir”, e justamente por essa ignorância/incapacidade vive esse dilema. E fica perplexo e mais angustiado, pois além de tudo, só pode ser muito burro mesmo, pois, como é possível não saber algo tão simples?

    Terceiro: cadê a receita completa? Óbvio que sabemos que não existe, mas, relevemos. Não adianta (na verdade atrapalha) dizer que pudim de seiva de hibisco do Tibete é tiro e queda pra encontrar um grande amor e não contar como é que se faz essa iguaria.

    A grande verdade é que, além de todos os fatores que citei, relevante de fato é apenas um: sorte! Acho que é mais ou menos isso... rs "

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso que é sabedoria, gente. Isso que é sabedoria.

      Excluir

" Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente."

Ernest Hemmingway