Google+ Estórias Do Mundo: Call Me Maybe

terça-feira, 24 de julho de 2012

Call Me Maybe

, em Natal - RN, Brasil



Chovia fraco, mas constante e o céu estava coberto de nuvens pesadas, uma típica noite de inverno em Natal. Mas nada que impedisse eu de mostrar a maior boate da cidade, a Vogue, ao querido Railer que visitava pela primeira vez me visitava. Em sua homenagem, brincamos, a Vogue resolveu tornar-se uma filial da TW carioca trazendo um de seus djs residentes, Felipe Lira, para tocar novamente nas pick ups que ele nasceu. Foi então durante aquela rave indoor, que em um momento que eu me dirigia a área aberta da boate, que um semi-conhecido, aqueles que você conhece somente de vista, me parou e, sorrindo, começou a perguntar como eu estava, e exclamar que não nos víamos há muito tempo. Contei-lhe que estava morando em terras mineiras, ele me abraçou e beijou meu pescoço. E eu me arrepiei a primeira vez. Contou que estava cansado, pois viera direto do trabalho, mas sentia-se muito bem, e novamente me abraçou, cheirou o 212 no meu pescoço e me beijou na bochecha. Foi quando ele sorriu e eu o olhei, de baixo porque ele é bem mais alto que eu, por volta de 1,90, eu com 1,70, e me beijou novamente a bochecha, a outra agora e o abracei, ele então beijou minha testa e eu disse que precisava encontrar um amigo. Saí e sentei com o Railer sem conseguir entender o que havia acontecido.
A noite continuou e sempre que nos cruzávamos ele sorria, e piscava para mim. O que normalmente eu considero brega, mas nele realmente parecia charmoso. E eu continuava sem entender. Nunca fomos tão íntimos para ele estar sentindo tantas saudades minhas daquele jeito. Eu percebera, inclusive, que eu nem sabia o nome dele, e ele provavelmente também não sabia o meu. Mas ele continuava sorrindo. Eu sorria, obviamente, em retorno, mas nada mais que isso aconteceu, até meus amigos decidirem, após sair da boate, parar para comer um sanduíche a meio caminho de casa. Coincidentemente, após chegarmos e todos pedirem seus sanduíches e resolvermos comer na área externa, quando passo a porta cruzo com ele entrando. Ele perguntou se ficaríamos por ali mesmo, e após confirmarmos ele entrou, mas voltou logo, com duas cervejas em lata, uma para mim, outra para ele. Pediu que eu o acompanhasse. E acendeu um cigarro.
Conversamos, ele sorria e piscava para mim. Repito, só nele isso fica charmoso. Seu cabelo loiro estava molhado da chuva e ficado mais escuro. Ele contou, então, que esquecera o telefone dele com um amigo, e respondi que não seria problema porque poderia pegar o aparelho a qualquer hora, ele concordou, mas minutos depois pediu para que eu desse um toque no celular e ditou o número, tentei uma vez e o celular tocou até desligar, ele pediu que eu tentasse uma segunda vez, que novamente tocou até cair. Comentei que o amigo dele provavelmente não estava ouvindo o celular. Ele sorriu e concordou, e viu o seu número no meu celular digitado e apontou, dizendo, Rico. Foi neste momento que eu descobri seu nome e fiquei pensando se aquilo era um deixa para eu anotar seu telefone. Porque agora ele tinha o meu gravado. Foi quando o amigo dele retornou, perguntando quem era, e eu passei meu celular para ele que falou rapidamente com o amigo, combinando como recuperar o celular, foi quando minha companhia terminou seu  lanche e me convidou para irmos. Despedimo-nos com um abraço, e ele novamente beijou meu pescoço e minha orelha me deixando arrepiado, e sorriu quando nos afastamos desejando-me um bom dia.
Eu realmente não sabia dizer se ele estava dando em cima de mim ou não. Não sabia se tinha pedido para que eu anotasse seu telefone quando disse seu nome. Não sabia como agir aquela situação, mas arrisquei uma cartada e mandei um SMS: "só para você ter meu número. se quiser ligar. Foxx". 

58 comentários:

  1. Vou ficar aqui na torcida que ele ligue! Morrendo de curiosidade já.

    ResponderExcluir
  2. Bem, comelou completamente de tudo o que vc já vivenciou, certo? Pode dar samba, hein?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acho que vc tava falando "começou completamente diferente" né? começou mesmo! tem toda razão.

      Excluir
    2. Eu estava me perguntando que raio de "camelo" era esse que o Wans tá falando, rsrs.

      Excluir
  3. Nossa 1,90 e bjando o pescoço ehehehe até eu daqui de Santa Catarina fiquei arrepiado ahsuhsuahusa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e meu pescoço q é meu ponto fraco, eu ficava até mole.

      Excluir
  4. Para mim ficou bem claro que ele estava dando em cima de você.Se ele depois agir como se não estivesse, estará se fazendo de maluco.

    ResponderExcluir
  5. ADORO (em maiúsculas mesmo) o Foxx dando cartadas! O melhor ataque é o ataque! Goooooo Foxx! Hehehehe!

    ResponderExcluir
  6. Essas coisas que ficam nas entrelinhas só me deixam com dúvidas tb. Tomara que ele retorne! Bj no pescoço é pra deixar molenga mesmo!

    ResponderExcluir
  7. Foxx:

    Achei bemmmm digno o affair hein....invistaaaa forte...hahahaha.

    Abraços querido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. investi, falta ele investi de volta, não?

      Excluir
  8. Opa reencontros inesperados que soam como nova oportunidades, adoro, isto nos anima e como.
    Estou na torcida também, abraços!!!

    ResponderExcluir
  9. Oi Foxx, tudo bem?
    Menino, vc ñ tem noção do quanto torço por vc. Ainda vou te jogar aquilo na tua cara esse ano
    kkkkkkkkkkkkkkk
    E nó merecemos ter sempre muito amor e paixão, o mesmo que desejo pra mim, desejo para as pessoas queridas, como vc.
    Um bjo menino

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado pela torcida, Dil, de verdade. obrigado.

      Excluir
  10. como diz Diego Ribeiro: SE JOGAAAA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu me joguei, agora é a vez dele.

      Excluir
  11. Bom, assumindo que até agora ele não ligou... assumindo que esse fato já ocorreu há alguns dias... sem querer te desanimar, sei não! Bem que eu gostaria que fosse diferente, que fosse algo bom e pra valer, que você merece, mas, sei lá, não é o que está parecendo... sorry...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. uma pessoa sensata finalmente. =)

      Excluir
  12. Adorei o vídeo e sobre o texto, eu confesso que não entendi pq vcs não se beijaram logo... é óbvio que ele tava te querendo... como assim vc não tinha certeza? Que mais faltava?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. uma ação direta da parte dele.

      Excluir
    2. oi? O cara beijou e cheirou seu pescoço!
      Só faltou chegar em direção a boca, o que vc poderia ter feito, Dr.

      Excluir
    3. e se eu já tinha deixado ele beijar meu pescoço pq ele não tentou me beijar? pq o papel tinha q ser meu de chegar e beija-lo?

      Excluir
    4. O papel não TINHA que ser seu, mas podia... :P

      Excluir
    5. sim, podia, como também podia ser dele. pq ele não fez?

      Excluir
  13. "sem querer te desanimar, sei não!" [2]

    ResponderExcluir
  14. Voltando depois de alguns dias de passeio ...

    Acho q o Lucas está muito pessimista ... quem sabe né? Tudo pode acontecer ...

    bjão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e vc está muito otimista, nem tudo pode acontecer. acho essa a diferença: otimista diz: tudo pode acontecer; pessimista diz: nada vai acontecer; o realista diz: isso aconteceu.

      Excluir
  15. Não sei aí onde você mora, mas quando alguém que eu mal conheço, vem falar comigo que esta com saudades, faz questão de conversar, beija e cheira meu pescoço, na pista de dança fica rindo e piscando e depois ainda acabam se encontrando por acaso (oi?), o cara vem com uma cerveja e faz questão de beber junto, faz questão também de anotar o numero de celular... Provavelmente algo ele quer, e não só ficar amiguinho.

    Não faca corpo mole Dr! Nada de "Call me maybe", mas sim "Call him out tonight!" kkkkkkkkk

    Grande abraço,
    Du Paiva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah, não, não ligo mesmo! se quiser q me ligue! é uma das minhas regras hoje em dia. eu só invisto em alguém se houver investimento dela antes. estou cansado de sempre investir e as coisas darem sempre errado. é a vez deles.

      Excluir
    2. Foxx! O cara ficou a noite toda flertando com voce, ainda te encontra novamente e te deixa o numero do telefone!
      Tu só mandou uma mensagem e pela descrição do que aconteceu, tu aparentou não dar muita bola pro cara, mas enfim...

      Se eu fosse você, mandava uma mensagem (LOGO, antes que ele arrume outro compromisso!) chamando-o para uma cervejinha sexta a noite ou um almoço no sábado e por aí vai...

      To torcendo aqui pra que vocês se encontrem logo!!!

      Excluir
    3. nos encontramos por acaso, Edu. e eu não sei se ele deixou o número. Ele não foi explícito em nada, e eu dei bola sim, só não me joguei em cima dele pq eu não sabia o que estava rolando. e spoiler: eu mandei uma msg sim.

      Excluir
  16. Oi Foxx... quem sabe dessa vez da certo não é? Vou torcer por vc querido. E que ele seja um cara legal.
    Mostrou interesse... vamos que vamos.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. minha dúvida é essa, Margot, mostrou ou não mostrou?

      Excluir
    2. Gente, o que vc queria que ele fizesse pra mostrar o interesse??

      Excluir
    3. ser direto e dizer: "anota ai meu telefone e me liga depois" seria uma demonstração clara de interesse, Cara Comum.

      Excluir
  17. Oi ... Estou torcendo por você e não hesita hein! Se atira. Ah!! E se eu recebesse uma SMS com seu fone ... ligava. rs. Abraços !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. own, gente, vai ser fofo assim aqui em Natal...
      =)

      Excluir
  18. Eu vou na linha dos sensatos... pode ser preconceito meu (deve ser) mas eu não acredito em alguma coisa que comece dessa forma, sei lá. Espero estar errado...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. agora fiquei curioso, Cesinha: como vc acredita que as coisas começam?

      Excluir
  19. tão inocente você, Foxx. kkkkkkk
    Boa sorte!

    ResponderExcluir
  20. Tu sabe que às vezes eu chego a pensar nisso: tu é mesmo inocente! Hehehe! Hugzzz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e sou sim, apesar do Gusta sugerir que não, sou sim.

      Excluir
  21. Juro que eu não entendi qual é a sua dúvida sobre o interesse do rapaz. O que vc queria que ele fizesse além do que ele fez pra demonstrar interesse? E olha que vc fareja interesse alheio à quilômetros, quando é pelos outros ao redor... rs

    Agora, eu acho muito engraçado vc lidando com o jogo da conquista como se fosse uma equação. Amigo, isso não é aquela coisa do tipo "agora está com vc". Não tem que ser "Está na minha vez. Pronto! Agora está na vez dele". Vc fica contabilizando as coisas e não vive o momento! Realmente não dá pra pensar num envolvimento onde um faz todo o esforço enquanto o outro não se esforça nada. Mas também não precisa ser na proporção EXATAMENTE igual! Isso definitivamente não funciona! Às, vezes um investe um pouquinho a mais mesmo e, se é para o bem dos dois, QUALQUER UM DOS DOIS (e isso inclui vc) pode assumir esse papel. Vc pergunta: por que tem que ser eu? E eu devolvo com outra pergunta: por que NÃO tem que ser vc?

    E outra, sua contabilidade está toda errada. Tudo bem, vc mandou uma mensagem. Só que o cara tomou a iniciativa se aproximando de vc 2 vezes, mostrando a deixa para vc com os sorrisos e as piscadas quando vcs se cruzaram pela boate "n" vezes e arrumando uma desculpa tosca para vc anotar o telefone dele... Vc só mandou uma mensagem e, mesmo assim, dizendo que "é só pra ele ter seu número se ele quiser ligar". dá a impressão de que ele liga SÓ SE ELE QUISER porque, pra vc, tanto faz... Imagina a situação contrária: vc fazendo todo este investimento e o cara mandando só uma mensagem pra vc seca desse jeito... Vc iria achar que ele está interessado?

    Eu penso que vc deveria mandar outra mensagem (mais aberta) pra reparar esse desequilíbrio!

    Pronto, desabafei! rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) sim, pq não tem q ser eu. pq eu já fiz demais! DEMAIS! estou cansado de investir e não ter retorno. achei que vc saberia disso...
      2) sim, novamente, eu ia achar q ele está interessado, pq apesar de tudo q ele fez, eu fiz um gesto direto. todos os atos dele estavam envoltos nestas tentativas de se proteger q me deixaram em dúvida das reais intenções dele. como vc mesmo disse: eu reconheço interesse das pessoas a kms, o q significa q se eu não reconheci o dele é pq estava realmente envolto em uma nuvem de incerteza impossível de atravessar. faltou um único gesto direto que fosse. tipo: se ele tivesse segurando na minha mão, teria sido o bastante.

      Excluir
    2. 1) Vc fez demais COM OUTROS, mas não com ele. Ele não tem culpa disso! Vc vai querer que ele pague o preço por toda sua frustração adquirida com outras pessoas?? Vai colocar todo o peso da dor que vc sente em cima dele?

      2)Não seja incoerente com vc mesmo! Vc sabe exatamente a quais interesses eu estava me referindo quando digo que vc percebe a coisa a quilômetros de distância... Eles que não tiveram nenhuma demonstração direta!

      Aliás, quem disse que o jogo da conquista e a demonstração de interesse tem que ser algo dito com todas as letras? Pq não pode ter indiretas? Ignorar todo o conjunto de sinais pq o cara não foi explícito, ao meu ver, é exigir que o cara chegue num cavalo branco, vestido como príncipe, pare na sua frente e diga: "Oi, quero conhecer vc porque sou o homem da sua vida! Vc manda só uma mensagem pra mim qu eu faço todo o resto, ok?"

      Vc fala que ele não segurou sua mão... Amigo! Ele beijou seu pescoço e sua testa (o que eu leio como "carnal" e "carinhoso" - e a soma disso é algo no mínimo interessante) além de ter dado "n" demonstrações de que ele poderia estar interessado sim (que vc mesmo enumerou pelo texto) e vc queria que ele tivesse segurado sua mão como acréscimo? Se ele tivesse feito isso, vc falaria que ainda faltou alguma coisa, tenho certeza! Assim como se ele não tivesse sorrido antes de te desejar o último "bom dia", vc diria que acreditaria no interesse dele se ele tivesse se despedido com um sorriso.

      E não: se ele tivesse feito o que vc fez (o tal gesto direto) vc iria ficar achando que ele foi direto pq não tinha nada a perder, já que provavelmente não estaria interessado e que o interesse seria meramente sexual, que rolaria "só caso o outro estivesse afim tb". Vc não lê a indireta (a proteção das intenções dele, como vc mesmo disse) como uma confirmação da existência de uma intenção? O que precisaria ser protegido se nada lá houvesse por trás de tudo isso?

      Vc sabe que vc percebeu que ele tinha a intenção. Vc só não quer admitir isso...

      Excluir
    3. Eu admito ter percebido algo, fiquei em duvida pq ele não foi direto, em anos atrás eu teria sim feito tudo o que vc diz q eu deveria ter feito, ido pra cima e feito a minha parte, mas volto novamente a me surpreender com o fato de que vc não entenda isso. é como pedir um hidrofóbico a pular na água.

      Excluir
    4. Olha, deixar de negar que percebeu a intenção e assumir que não tomou outra atitude por trauma e medo de se machucar de novo já foi um grande passo. Porque negar que isso aconteceu não te leva a lugar nenhum...

      Mas pense que essa sua atitude não só não resolve o seu problema com essa situação (e com a sua frustração por estar vivendo isso), como contribui para que vc fique nesse lugar por muito mais tempo.

      Então, volto a perguntar o que eu coloquei em primeiro lugar, mas que vc ignorou solenemente:

      1) Vc fez demais COM OUTROS, mas não com ele. Ele não tem culpa disso! Vc vai querer que ele pague o preço por toda sua frustração adquirida com outras pessoas?? Vai colocar todo o peso da dor que vc sente em cima dele?

      Não estou pedindo pra que vc "pule na água". Estou pedindo pra vc "lavar as mãos antes da refeição". Só isso... E peço porque acredito em vc e sei que vc tem força e é capaz de enfrentar essa parada.

      Um beijo!

      Excluir
    5. Não, amigo, vc está me pedindo pra pular na água sim. eu sei que ele não me fez nada, que foram as outras pessoas, mas é uma impossibilidade minha. me chame de desconfiado, de injusto, concordarei plenamente, mas não posso evitar.

      Excluir
  22. Fox, vc sempre se afasta nos melhores e mais decisivos momentos...
    "...e me beijou novamente a bochecha, a outra agora e o abracei, ele então beijou minha testa e eu disse que precisava encontrar um amigo. Saí e sentei com o Railer sem conseguir entender o que havia acontecido...."

    Oi, oi, oi?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pq vc não se pergunta: pq esses homens deixam vc ir no momento mais decisivo? pq nenhum pede: "fica mais um pouco"?

      Excluir
    2. Mas foi vc quem deu motivo pra ele pensar que não estava curtindo o momento, oras. Por que transferir a responsabilidade de nossas ações ao outro (e culpá-lo)? Não vejo sentido na sua indagação.

      Excluir
    3. sim, "transferir a responsabilidade de nossas ações ao outro", ok? mas haviam duas pessoas ali, Junnior. eu sou responsável pelas minhas ações, e ele responsável pelas dele. ele também não fez nada para me manter ali. vc não vê sentido na indagação pq vc considera q devemos sempre ser proativos, eu discordo disso, acredito hoje em dia que a melhor posição PRA MIM quando se trata de relacionamentos é ficar na minha e esperar que eles ajam.

      Excluir
    4. Síndrome de Rapunzel! Vc não é uma princesa que precisa ser resgatada e fica à espera do príncipe encantado-herói. Não dá pra só esperar que eles ajam... Esqueceu que a coisa tem que ter 50% de cada lado? Vc não fez sua parte tb...

      Estou sendo duro sim, porque sou seu amigo e vc está errado, Dr. Foxx! Admita, para o seu bem!

      Excluir
    5. sim, admito, vc está coberto de razão, CC, mas do jeito que vc fala, parece que ignora que pra mim isso é impossível, que eu não posso fazer isso agora, que dado minha dor e trauma nada disso é cabível! Que, em resumo, eu não tenho 50% pra dar.

      Excluir
  23. gostei de te conhecer, de sair com você e de te ver 'fazendo a sua parte' nessa história. não desista. funciona assim, de vários que a gente fala e troca número só alguns ligam e outros menos ainda insistem. mas uma hora dá certo e tudo valerá a pena!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu acreditava nisso com 21 anos. juro q acreditava.

      Excluir

" Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente."

Ernest Hemmingway