Google+ Estórias Do Mundo: PRESENTE: What's Fuckin' Hell?!?

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

PRESENTE: What's Fuckin' Hell?!?

João Pessoa. Jampa. O que aconteceu aqui? A noite movimentada que conheci há quatro anos simplesmente não existe mais. De uma rua lotadas de simpáticos bares e boates gays ou no máximo friendly, como se gosta de dizer atualmente, estes tão estilosos que atraíam meninos ricos que exibiam suas cuecas Calvin Klein por dentro das calças Diesel, a mesma cidade que tinha programas sobre cultura na tv que falavam sobre shows, ballets, peças avant gardè. Tudo reúnido em Tambaú, próximo ao mar, o que facilitava a locomoção e a opção. E hoje, tudo se resume a duas boates: uma HT (se podemos dizer que uma boate em que homens se agarram nos banheiros de hétero), Incógnito, que reúne a "alta burguesia da cidade", citando Renato Russo, e uma gay, a Vogue, filial da VG natalense, que anda se expandindo pelo Nordeste propondo o mesmo modelo de Natal que é uma opção voltada mais para a população de renda mais baixa, o que dá a boate um público costumeiramente mais feio, todavia mil vezes mais simpática e consequentemente mais fácil, sem os carões que encontramos nas boates frequentadas por uma população de maior poder aquisitivo. A Vogue então, que também tem uma filial em Campina Grande, é, em João Pessoa, a única opção.
Bem, a entrada continua custando 5 reais, festas maiores como o Reveillon caem na casa dos 15 reais, como em Natal, funcionando na quarta-feira, e de sexta a domingo. Fui no domingo e na segunda, na festa de Reveillon. No primeiro dia no primeiro ambiente, Dance, onde estavam estampados enormemente cartaz que proibiam o fumo, comandavam as pick ups a drag Tânia Tumulto e a DJ Cris L, e como é de se esperar reinava a Drag Music. Já na festa de Reveillon, após a queima de fogos na praia de Tambaú e o show de Zé Ramalho, o DJ Cyber, com quem o eletro pop era o som dominante.
Sobre os frequentadores? No domingo, achar alguém bonito era como garimpar diamante entre o carvão, mas um clima diferente rodava o ar. Os meninos mais bonitos não deixavam de ficar com aqueles que em Natal seriam considerados feios. Havia conversas e as pessoas realmente estavam ali para conhecer às pessoas e não competir para saber quem terminara a noite com o mais bonito. Coisa muito comum em Natal, onde as pessoas bonitas como o Riba - meu companheiro de aventuras aqui em JP - que só ficam com alguém quando ele é mais bonito que ele. Ou seja, não serve um bonitinho, ou um bonito, tem que ser um quase deus. Eu não me importo com isso, prefiro conhecer as pessoas e, a neste caso conhecer pessoas interessantes. Se elas eram bonitos, juro, foi mera coincidência. Quatro: o Pocket, o Alex, o Cristiano e o Mário.
Peguei quatro meninos lindos, mas a viagem em si tornou-se uma grande frustração quando descobri que o menino mais interessante que conheci nesta terra de sol inclemente também me achou interessante, mas não demonstrou por causa de uma "gritante" timidez, e só conseguiu me dizer o que estava sentindo quando entrei na internet, pelo celular, na madrugada em que voltaria para Natal. Quem? O Espartacus.
Se alguém nesta blogosfera admira este paraibano saiba que está coberto de razão. Além de lindo, com um sorriso encantador de menino e uma voz confortante de homem, a inteligêndia dele é desafiadora e perspicaz, o que nos rendeu grandes conversas sobre história, Hugo Chavez, Deleuzze e a Invenção do Nordeste. E também, como grandes inteligências sempre são acompanhadas de grandes sensos de humor, também nos renderam belas gargalhadas, dos outros e de nós mesmos. Eu fiquei encantado com o Espartacus assim que o conheci sentado num bar na areia da praia de Tambaú, mas ele não demonstrou nenhum interesse por mim e quando voltávamos para a pousada que ele não fez a menor questão de acompanhar-me achei que ele decidira ser "apenas" um amigo. Não consegui deixar de pensar "que pena", afinal há muito tempo não conhecia alguém tão perfeito, mas ele não parecia interessado.
Agora, vocês se perguntam, se o Foxx ficou tão encantado assim pelo Espartacus como pode ficar com quatro? Fiquei encantado sim. Mas não queria estragar uma amizade que só está começando dando em cima dele, mas também estou solteiro, e também tenho minha grave crise de auto-imagem. Vocês sabem, aquela história de eu me achar feio e desinteressante, aí, piso em JP e sou assediado por inúmeros meninos, podendo escolher. Meninos com namorados fogem dos seus para vir falar comigo, dois fizeram isso, outros me observavam enquanto eu beijava um outro. Não tinha condições psicológicas de ficar em plena festa de Reveillon curtindo o encantamento que o Espartacus produziu em mim. No entanto, aqui, agora, eu admito: trocaria todos, por mais uma hora ao lado dele.


Feliz Dois Mil e Oito



30 comentários:

  1. Caraca que reveillon foi esse...
    Queria uma balada das bouas nesse dia 31 mas num rolou rsrs

    Olha posso te dizer que tenho o mesmo mal que vc de "auto-imagem" rsrs

    Mas essas coisas de balada com genten feia aqui em SP tem um monte tbm hahahha, e meu ego vai lá em cima quando acabo indo nelas né, se bem que ultimamente eu não tenho as frequentado, mas existem baaldas com pessoas feias, assim como baaldas com pessoas bonitas demais hahahahaha

    Bjunda

    ResponderExcluir
  2. Reserve seu charme para BH, amigo.
    E aproveite a proximidade das praias.
    Você vai sentir falta...
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. foxxxxxxxxx
    vamos agilizarrr
    o cara gostou de vc pelo jeito
    encontra uma maneira
    vou virar cupido!

    ResponderExcluir
  4. incrivel como em todos os blogs q entrei depois do reveillon li q os lugares nao sao mais os mesmo... ou que as festas nao foram tao boas.. meu deeeus, oq ta acontecendo??
    enfim, feliz 2008!
    beijo!

    ResponderExcluir
  5. Rapozito safado ! E depois diz q não tem nada pra se fazer em João Pessoa.
    No more comments.

    ResponderExcluir
  6. Que nada, Foxx. Reveillon é pra se cair na putaria, mesmo.

    ResponderExcluir
  7. Reveillon... Passei em casa com minha mãe... E só...

    À meia noite, eu e minha mãe brindamos e depois a gente foi ver a queima de fogos pela tv.

    Sua entrevista está no ar! Ficou ótimo com os Foxxies...

    Abração!

    ResponderExcluir
  8. Feliz 2008 Foquito!!!
    Fé, perseverança e muito sucesso nessa nova jornada! ;-)

    Abração

    ResponderExcluir
  9. 2008 vai ser muito melhor.
    eu tenho certeza!

    ResponderExcluir
  10. que reveillon foi esse em foxx?

    depois fica reclamando que se acha desinteressante!!

    garostos deixaram seus namorados para ficar com vc, puro luxo, deve ter sido esse olhar de raposa caçadora, hehehehe!! tb quero!!

    bjos!

    ResponderExcluir
  11. A velha máxima: mais vale um pássaro na mão do que dois a voar... hehehehehe
    Mas nada está perdido, né?

    ResponderExcluir
  12. A propósito, respondendo à pergunta que é título do post, fucking hell is no fucking at all. ;)

    ResponderExcluir
  13. pelo menos foi melhor que o meu....
    abração


    ps: e quando vc vai mudar para BH

    ResponderExcluir
  14. pelo menos foi melhor que o meu....
    abração


    ps: e quando vc vai mudar para BH

    ResponderExcluir
  15. primeira vez no blog...

    4?
    que sorte

    me contentei cm algumas cantadas...
    mas estava no rio e em ipanema

    soh gente bonita

    rs]

    xx

    ResponderExcluir
  16. outra coisa

    vow ver dogville

    adorei o post
    xx

    ResponderExcluir
  17. é qdo aparece aquela pessoa...não adianta enche os olhos e muitos vazios...ah! pode pegar as perguntas sim! abração!

    ResponderExcluir
  18. ahhhh...o importante disso tudo é se divertir e ser feliz.
    e eu não gosto de pessoas que fazem carão.. ha ha ha

    abração.

    ResponderExcluir
  19. adorei o nome da drag: Tânia Tumulto.. hehehe

    aaa já aconteceu a mesma coisa comigo.. qdo fui pra Gramado (RS) ano passado, reencontrei um menino lindo que eu ja conhecia da minha última viagem a cidade em 2006.. a gente se olhou.. conversamos um pouco.. mas eu nem "parti pra cima", fiquei meio assim sem rea~ção, achando que ele não tinha se interessado. Quando cheguei em sp, conversei com ele no msn.. e realmente ele se mostrou interesado em ficar comigo... quis me pegar o primeiro vôo rumo ao sul.. mas nem dava...

    ResponderExcluir
  20. No entanto, aqui, agora, eu admito: trocaria todos, por mais uma hora ao lado dele.


    E isso traduz um momento ímpar da minha alma!

    E no mais vamos vivendo!
    E a vida repleta de fatos e fotos né?

    Bjo!!

    ResponderExcluir
  21. Seu Puto..

    Felicidades Mil nesta Porra..

    uhahuahuahua


    Sim Sou um puto Fodido..

    e Desnaturado.. a boa?

    Continuo o mesmo Sunshine Que tu Conheçeu!

    huahuahuahau

    ADORO VOCÊ..

    MESMO Não FALANDO COM VOCÊ..

    Sorrisos...

    TE AMO...

    ResponderExcluir
  22. Olá Jonas, ótimo começo de ano pra gente! Bjs

    ResponderExcluir
  23. amém msm..amor pra todooos.

    e gente..que reveillon bafooonico.
    arraso una frase final.
    quero o mel do spartacvus hahaha


    bjo

    ResponderExcluir
  24. Que reveillon foi esse?

    Voltei agora pro nosso mundo e me deparo com este post.Ai,ai qe coisa.

    Que ótimo que vc aproveitou.Espero que vc eteja bem.

    Até.

    ResponderExcluir
  25. Dizem que quem a gente beija no Reveillon começa a fazer parte da nossa vida... huaaahha

    Fiz isso em 2006, estou com namorando desde então.. haauahuaha

    ResponderExcluir
  26. que raposa mais fofa, meu deus!!!

    e que mel todo é esse em JP?? me manda um pco! =P

    ResponderExcluir
  27. Ai, ai... eu sei não...

    Toma juízo nessa vida, seu puto!

    E que 2008 entre fazendo uma faxina nessa sua cabecinha!!

    Juízo!!

    Beijão!

    ResponderExcluir
  28. 4? esse reveillon foi de mais mesmo hehehe
    Adorei seu blog, vou passar aqui mais vezes!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  29. Thânya Tulmuto Site12 março, 2008 02:05

    Nousaaa Mim Vio TOCAR! JAMPA é TUDOOO!!! Amore saudades de sua terra magica viu! mil bjs!

    ResponderExcluir

" Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente."

Ernest Hemmingway