Google+ Estórias Do Mundo: Street View

domingo, 23 de novembro de 2014

Street View

, em Natal - RN, Brasil
Saio as 11 horas da manhã de uma reunião de trabalho que começou três horas antes e caminho até à sombra do abrigo do ponto de ônibus para esperar minha condução, sob o sol escaldante que já brilha no céu de Natal anunciando um verão que será como todos os outros: quente. A parada do coletivo fica ao lado da Vila Naval, um condomínio militar com suas cadas padronizadas, pintadas de azul e branco. Dois jovens usando uma regata e um short curto, nas mesmas cores das paredes e portas das residências, exibindo braços musculosos e pernas torneadas, faziam reparos numa parede não muito distante. Eram aspirantes a marinheiros, acho. Eu me perdi em pensamentos de como seria crescer gay dentro daquele ambiente (com aqueles homens circulando por ali com aquelas roupas minúsculas) somente para me encontrar quando vejo alguém, do outro lado da rua, balançando um imenso pacote que ele guardava dentro da bermuda.
Assustado, me recuperei a tempo de perceber o que estava acontecendo. Era provavelmente um morador de rua, nem bonito, nem feio, mas bastante sujo. Ele ainda estava distante quando começou a pegar no próprio pênis, masturbando-o por cima do tecido da bermuda surf wear que usava enquanto me encarava, mas somente quando ele estava mais próximo, do outro lado da avenida larga, que eu pude notar o volume imenso que ele carregava. Devo ter arqueado as sobrancelhas neste momento, de susto!, mas ele, como um gato, deve ter interpretado aquilo como aprovação, como elogio ao tamanho imenso do pau dele, foi aí que ele sorriu para mim e piscou um olho. Eu virei rapidamente o rosto, olhando em direção de onde viria meu ônibus, esperando que ele seguisse o seu caminho e pensando: esse tipo sempre nota a minha presença né? 

25 comentários:

  1. rs ... pois então ... um amigo dizia sempre ... q bobagem ... o q um bom banho, uma toalha emprestada e uma cueca limpa não fazem nestas horas né?

    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bratz bratz... rsrsrsr, cheio das suas "trovinhas".... rsrsr

      Excluir
    2. kkkkkkkkk
      ai, gente, nada contra o fato dele ser morador de rua em si, mas que tara é essa em limpar alguém, cuidar de alguém, que tesão em ser mãe é esse?
      Tô nessa vibe não.

      Excluir
  2. Talvez vc não atraia FOxx, mas talvez seja mais observador e perceba estas coisas com mais facilidade... eu sei que tem muita gente que curte um "as classes laboriosas" como tem gente que curte muito os moradores de rua.. o que parece ser o caso do amigo do Bratz... mas se vc não curte ai realmente deve chatear bastante quando "atrai" este povo! Continue observando! rsrsrsr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aliás.... street view foi um nome PERFEITO para o post!

      Excluir
    2. olá, HHP, faz sentido mesmo. Eu sou realmente extremamente observador, percebo coisas que as pessoas que estão comigo não veem, às vezes elas nem acreditam quando eu conto porque não viram, pode ser isso mesmo, inclusive, muitas pessoas devem passar por este tipo de situação, mas como não estão atentas, simplesmente não veem.
      Que bom que você gostou do título! =)

      Excluir
  3. Foxx, eu também sou extremamente observador. Mas tem umas coisas que parecem acontecer só com você! rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkk
      eu também achava que era isso, mas essa teoria de ser observador é uma boa explicação, não acha?

      Excluir
  4. Realmente é uma questão de observação. Eu não sou observador e, provavelmente, isso passaria em branco por mim.
    Bjux

    ResponderExcluir
  5. Fox, eu concordo com o Bratz! Nada que um banho não resolva. Que saudades dessas histórias!!! hahahaha

    Meu livro finalmente saiu.

    http://vidaeaids.blogspot.com.br/2014/11/lancamento-o-segundo-armario-diario-de.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk
      mesmo que vc dava um banho e pegava?
      não tenho essa coragem não.

      Excluir
  6. Que coisa medonha, imagina um cara qualquer vir tocando o pau pra ti assim, do nada. Acho que eu ficaria tão estarrecido que não faria nada, ou começaria a gritar com ele.

    Bizarro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah, isso acontece comigo o tempo todo!
      agora a duvida é se eu atraio isso pra mim ou se isso acontece com todo mundo e eu apenas sou mais atento e vejo quando acontece comigo.

      Excluir
  7. HAHAHAHAA Que história heeim, como tu mesmo disse acima: Não temos vocação para ser Mãe de ninguém. HAHAHAA Aqui em Chapecó, se tu olhar, mesmo que por um segundo para um morador de rua, já é motivo para ele te perseguir a estrada toda, e ficar gritando atrás de você, por isso as vezes é bom fingir que tu não viu nada, mas tu sempre vê demais não é?! HAHAHAA Saudade Queridão.

    Grande Abraço! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente do céu, que moradores de rua malucos são esses, amigo?
      kkkkkkkkkkk

      Excluir
  8. Como eu te compreendo...
    Eu noto certas coisas, mesmo certos detalhes que escapam a muita gente, e olha que há muito mais provocações do que parece e eu já aproveitei várias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkk
      Adoro esse povo revelando tudo aqui.
      kkkkk

      Excluir
  9. Leões sentem cheiro de possível presa.
    Presas percebem leões à distância.
    Simples assim.

    Eu sou caça. Nunca fui caçador.

    Cada um desenvolve seu próprio olhar. Ver o que poucos veem é bom. Usar a visão para nos favorecer, e não nos prejudicar, já não é tão simples.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. agora fiquei em dúvida: eu sou presa então?

      Excluir
  10. Respostas
    1. eu acho mesmo que é só comigo, Marcos, não vou mentir. kkkkk

      Excluir
  11. Olha... A questão nem é querer cuidar não, mas se após um banho e trocar as roupas a figura valer a pena, pq não? Mendigos tb amam! rsrsrs

    ResponderExcluir

" Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente."

Ernest Hemmingway