Google+ Estórias Do Mundo: Dilema

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Dilema

, em Natal - RN, Brasil
Hoje, aqui, estava programado um texto sobre conselhos para minha vida amorosa dados por um amigo via Whatsapp. Transcrevi uma conversa, após aprovação dele, e tencionava mostrá-la a vocês, contudo desisti. O post anterior Eu Sou Theodore reapresentou aqui um tipo de texto que eu não desejava mais escrever no blog, ele retornou de mansinho, como se eu falasse sobre um filme, mas como o Marcos atentou em um dos comentários, eu só estava escrevendo mais um texto de como não tenho qualidades e como minha vida é uma bosta. E eu havia prometido (a mim mesmo) não trazer este assunto a tona novamente.
E, ironicamente, apesar de ser criticado diariamente ano passado por causa deste tópico, foi o texto que mais tive engajamentos, comentários, no ano todo. Meus textos sobre História, sobre política, sobre comportamento gay, os temas que escolhi para manter o blog vivo agora que ele caminha para os dez anos, nenhum destes temas conseguiu tanta participação de vocês, leitores, como um daqueles que eu poderia ser acusado de criar minha própria pity party. Acusação que, admito, sempre me incomodou profundamente e que fez muitas pessoas escreverem comentários agressivos (uso esta palavra para manter a polidez) que pretendiam sem dúvida me fazer parar de escrever.
Mas agora, quando começo a planejar algo especial para o décimo ano do Estórias do Mundo, eu me pergunto se vale a pena. Manter os temas inférteis que tenho abordado que geram comentários que se resumem a frases como "que texto interessante", isto é, quando existem comentários; ou abordar minha vida infeliz e solitária, atraindo muitos comentários, mas estes cheios de maldade, e que faz com que todos me considerem um depressivo pessimista mal-humorado cuja companhia, mesmo virtual, é como um câncer corrosivo que precisa ser extirpado antes que consuma a luz de suas vidas?
Eu não sei o que fazer e o dilema se instala. As opções são claras, e peço ajuda a vocês para responder na enquete acima. Mas aqui explico as opções:

1. Continuar a falar sobre História, Política e Comportamento gay.
POSITIVO: Eu estou a vontade escrevendo sobre o tema, não me exponho e preservo minha privacidade, o que dado a minha vida atual, é a melhor opção.
NEGATIVO: Não existe identificação dos leitores do blog com estes temas, o que não causa engajamento, isto é, comentários. Sem comentários eu, sinceramente, me sinto escrevendo para as paredes como se ninguém estivesse lendo. Também escrever assim sozinho, sem discutir aquilo que escrevi com os comentadores, me soa extremamente narcisista, como se eu escrevesse somente para expor meu raciocínio sem me preocupar com o que o outro tem também a dizer. 

2. Escrever sobre minha vida, isto é, minha solidão e as desventuras amorosas/sexuais que me cercam se eu abrir esta porta. Por que, infelizmente, não existe nada de bom a dizer sobre minha vida.
POSITIVO: Haveria diálogo no blog. Comentários, discussões, conversas seriam comuns.Também com a identificação das pessoas com os meus problemas, talvez alguém se reconhecesse representado e descobrisse que só porque sua vida é uma merda não significa que você está morto nem doente. Acontece nas melhores famílias.
NEGATIVO: Haters! Os comentários me atacando são cansativos. Desgastantes é a palavra. Uma coisa é alguém criticar, opinar, dar seus motivos; outra é um anônimo que só quer sapatear sobre quem já está fodido destilar seu veneno como se fossem palavras de sabedoria. Também não suporto mais o papel que me colocam de quem quer chamar atenção, de quem faz o papel de pobre coitado porque, simplesmente, ninguém consegue acreditar que minha vida é cagada.

3. Eu posso mentir. Cada vez que algo acontecer, eu posso contar a história oposta. Um dia solitário pode se tornar um jantar entre amigos aqui em casa, uma noite amarga pode se transformar uma declaração ardente de amor. Eu teria a vida que sempre desejei.
POSITIVO: Todos finalmente poderiam tirar das suas cartolas a frase "eu te disse" que estão guardados. Não haveria nenhum comentário maldoso. E também todos que me leem poderiam ter esperança que sua história também poderia mudar. Além disso, seria um ótimo exercício criativo.
NEGATIVO: Seria uma mentira. E mentiras dão trabalho para manter, eu teria que garantir que a mentira tanto nos Facebook, como Twitter, Instagram e Tumblr, isto é, minhas redes sociais, para funcionar; o que, necessariamente, atingiria também meus amigos, o que não seria um grande problema porque eu não tenho contato com eles fora do computador, isto é, nenhum deles convive comigo de fato aqui em Natal, seria fácil de nem eles saberem a verdade. Mas o que aconteceria se tudo fosse descoberto algum dia? Que problemas isto poderia me causar?

4. Fechar o blog.
POSITIVO: Existe algo? Sinceramente não vejo nada de positivo. Não para mim.
NEGATIVO: Eu não tenho a menor vontade de encerrar o blog, porque eu gosto de escrever, mas se ninguém está lendo, para quê? É uma opção, mas é algo que eu só faria em último caso. 

38 comentários:

  1. Bom, falar sobre a vida pessoal dá mais comentários porque o povo adora "cuidar" da vida dos outros. Isso não é de todo ruim - ruim são os ataques, claro. Se você fechar a possibilidade de comentários anônimos isso talvez minimize a "coragem" de alguns. Pense nisso.

    Também não acredito que a falta de comentários em temas "sérios" significa falta de leitura. Muitos textos excelentes apenas nos colocam pra pensar - e isso é tão bom quanto aqueles que nos fazem falar de volta.

    Já sobre o que fazer com o blog, isso é só você quem pode decidir. O ato de escrever tem que te dar prazer, alívio, conforto, ou seja, tem sim que ser em grande parte narcisista. Isso posto, mas respeitando sua pergunta, por que não escreve sobre tudo? Use todas as opções, alternadamente e a seu gosto. Divirta-se com os "eu te disse" quando for ficção, refute os comentários quando falar de suas desventuras. Ainda: se não quiser se expor tanto, outra sugestão seria ficcionar (personagens) as tuas próprias histórias.

    Só não feche o blog. Quem gosta de escrever - e tem talento para tal, como você - não consegue ser "feliz" sem um bloguinho. :-)

    ResponderExcluir
  2. Eu sou sempre da opinião q o Blog deve ser pro-ativo, falar do blogueiro, do q sente, do q gosta, de suas emoções, sonhos, de sua vida em fim. Não acredito e nem vou acredita nunca q alguém só tem coisa ruim na vida ... a vida de todos são permeadas de coisas boas e de outras coisas não tão boas ... então ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então vc está dizendo que eu minto? É isso, Paulo? Ou o quê? Que eu escolho, deliberadamente, não contar as coisas boas que me acontecem para manter esse papel de coitadinho por um fetiche doentio que eu tenho?

      Excluir
    2. Foxx! eu disse isto: Não acredito e nem vou acreditar nunca q alguém só tem coisa ruim na vida ... a vida de todos são permeadas de coisas boas e de outras coisas não tão boas ... então ...
      Não falei q vc mente e nem q vc faz papel de coitadinho [ou faz?] ... o q eu acho é q a sua vida não está resumida, ou não deveria estar resumida, ao lado menos ruim dela ...
      Fale um pouco das coisas boas q ela tem ...

      Só isto ...

      Excluir
    3. E eu já te disse: não existe lado positivo ou bom na minha vida, eu não estou focado no lado ruim dela, eu contava somente o que me acontecia, mas cansei exatamente deste tipo de comentário que afirma que eu estou mentindo ou ironiza que quero ter a pena dos meus leitores. Se você não acredita que estou dizendo a verdade ao dizer-te que esta vida ruim é a única que eu tenho é porque vc considera que eu estou mentindo.

      Excluir
  3. Oi Foxx !
    Cara, na votação não tem o ítem que eu quero,que é "não feche o blog e escreva o que vc quiser", faço minhas as palavras do Eduardo, ai de cima !
    Eu costumo ler sempre por aqui ...

    Abraço e bom finde !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, mas temos um comentário como o do Edu, e logo em seguida outro do Bratz me acusando de ser mentiroso quando falo sobre minha vida... entende qual é o problema ou eu sou um maluco que vê problema onde não existe? Agora nem isso mais eu sei... será que existe um problema aqui ou é coisa da minha cabeça?

      Excluir
    2. Eu não entendi se o comentário do Edu foi considerado como bom ou ruim, mas eu acho que o do Braccini quis dizer simplesmente que você talvez tenha a opção de escrever algo do tipo "fiz uma lasanha hoje que ficou maravilhosa" ou "ganhei um 'parabéns' pelo minha exposição" ou "vi uma linda flor brotando do concreto da calçada", porque há pequenas alegrias na vida de todo mundo que podem ser extrapoladas para texto. Apenas isto - sem acusação de você estar mentindo.

      Mas você não nos perguntou sobre "quantas outras possibilidades de escrita existem no mundo". Você nos deu 4 opções fechadas. Se for pra votar em uma das 4, apenas, por serem as que você deicidiu considerar, eu voto na 2, com a ressalva de fechar comentários anônimos.

      Excluir
    3. Pra mim foi bom Eduardo ! E escreveu bem de novo, e também concordo com o Paulo.

      Excluir
    4. Edu, seu comentário foi maravilhoso! Sem ser condescendente, explicando a sua opinião sem pressupor que existe algo óbvio que todo mundo viu, afinal não é assim que alguém pode se comunicar. Sobre o Paulo, eu não entendi o que ele quis dizer e perguntei-lhe, ele, no lugar de explicar a própria opinião somente se deu ao trabalho de repetir o que já tinha dito antes. O trecho que eu não entendi antes e que continuei sem entender. Se ele quis dizer o que vc explicou, realmente, faz sentido e talvez eu faça mesmo isso, afinal eu não escrevo como vc, sobre estes pequenos detalhes da minha vida. Ele poderia ter sugerido isso, mas não, ele não fez. O problema com os comentários é que muitas vezes as pessoas escrevem achando que nós entendemos todos os pormenores e entrelinhas que se passa no cérebro dela, infelizmente eu não tenho esse dom. E eu, novamente, agradeço pela sua participação sua opinião me ajudou a tomar uma decisão.

      Excluir
  4. FOXX ESQUEÇA DA 4 OPÇÃO!
    Me sinto meio órfão de ti esse tempo que passei longe, quando tu me ligou, quando conversamos via skype ou até mesmo quando eu pedi a tua ajuda para escolher uma roupa pra eu sair, lembra?! Então de boa, esquece a 4ª opção e faça da tua vida, um blog, assim como eu faço, eu falo quando algo está bem, quando algo não está tão bem assim, ou até mesmo, eu falo! Assim como o Bratz e todos os outros que por aqui passam no decorrer do dia, não conseguimos nos imaginar sem você por aqui poxa! Se tu fechar o teu blog, eu faço o mesmo hunff's E outro Boy, quando não estiver assim tão bem, me liga ué! Assim como tu já fez por 'n' vezes, não é. Posso te dizer com toda a certeza do mundo que ficarei muito pensativo pelos próximos dias, referente ao que li nessa tua postagem, cara, não sei identificar o sentimento que me veio a mente, mas sei que isso não foi bom, precisamos de ti, tanto quanto tu precisa de nós! Que loucura que é essa vida, não acha?! Pois é, eu acho isso e a cada dia que eu penso nisso fico mais e mais pra baixo, mas sabe quem é a única pessoa que pode me erguer?! EU! Então meu queridão, sacode essa poeira e vamos lá?! Vamos fazer acontecer as coisas ae?! hehehe se não der certo, foge pro sul, sabe que sempre vai ter pra onde correr, e a quem procurar. Eu to aqui. Grande abraço seu queridão, cuide-se e quando precisa, me chama, me procura, não importa a hora nem o lugar, pode ser assim?!


    Obs: Se tu fechar teu blog, eu faço o mesmo, só pra constar! Não me decepcione.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei como te responder, moço, achei seu comentário tão fofo e tão desrespeitoso com meus sentimentos ao mesmo tempo que não sei que lado eu posso responder, se eu respondo aos comentários fofos sobre saudade, ou se falo de sua falta de empatia ao dizer coisas como "sacode essa poeira e vamos lá?! Vamos fazer acontecer as coisas ae?!" (esse trecho específico é de uma maldade que eu mal consigo respirar ao ler)... melhor não fazer nenhuma resposta... não por aqui...

      Excluir
  5. Eu acho engraçado a palavra dilema aplicada a vc... Vc não tem dúvida de nada, é certeiro de toda sua tragédia, profeta do seu próprio apocalipse,aativista da própria dor,.. Não há dilema.. Não vou votar, pq isso pra mim é bater palma pra maluco dançar.

    Espero que esse comentário não seja lido como agressivo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, meu querido Gato, seu comentário não foi agressivo, foi apenas uma crítica construída a partir de sua opinião e eu respeito sua opinião, como você também respeita o meu direito de contra-argumentar não é? E meus argumentos se baseiam em eu não entender porque você não acredita que eu não esteja em dúvida sobre o que fazer com o blog. Também não entendo porque o fato de eu ter certeza do meu destino me torne imune a qualquer outra dúvida que eu possa ter na minha vida. Sinceramente, neste momento parece que você está zombando ironicamente com meus sentimentos e o sofrimento que você sabe que eu passo. Não é algo bonito de se ver, de verdade.
      Há um dilema sim, exatamente por causa da certeza sobre meu destino, eu sei que só existe um tema sobre a minha vida, a minha tristeza e solidão, como vc bem sabe, e o dilema é se eu falo sobre este único tema ou falo sobre qualquer outro assunto neste blog para fugir de qualquer referência a minha vida. Porque, acho eu, pelas críticas que eu recebo aqui (como do Bratz e do M.Horn) que ninguém se interessa em ler sobre uma vida fodida que nunca melhora...
      Ou você não entendeu que o dilema é esse?

      Excluir
    2. A natureza do suposto dilema eu entendo, eu não acredito que ele seja real... Respeito seu direito de contra-argumentar e vc o exerce veementemente como um cão feroz contra qq coisa que tire vc da sua "zona de desconforto"... Ou deste conforto desconfortável.. Talvez um desconforto já reconhecido, familiar...

      Das vezes em que dialogamos sobre o assunto vc tinha total clareza do que queria... Sugeri milhares de vezes que fizesse o que te deixava confortável e vc vinha com uma rede de argumento que mudava a cada contra-argumento meu.. Não consigo ver dúvida nisso.. Há total clareza.. total... Clareza no que vc quer e clareza no ônus do que vc quer.. Há clareza...

      Não zombei da sua dor, falei do que de fato penso de forma bem reta, mas a confusão é normal, eventualmente alguém acha que estou sendo debochado quando não estou.. É meu jeitinho!!

      Excluir
    3. Pra registro: dizer que eu ataco como um cão feroz qualquer coisa que me tire da minha zona de conforto não é respeitar meu direito de contra-argumentar. Isso é ser condescendente. Não é o caminho certo de começar nenhum diálogo porque seu posicionamento sempre será de que vc tem a razão e que eu tento fugir da verdade inevitável usando truques intelectuais. Isto não é respeito.
      Se eu tenho clareza do que quero, por favor, me elucide, porque se está óbvio para vc, não é pra mim.
      E agora eu percebi que como o Bratz, vc tb acha que eu estou mentindo, ou bancando o bobo... Ou, pior, que eu estou querendo chamar atenção com isso? =O Agora eu estou entendendo a história de bster palma pra maluco dançar! Estou muito chocado com a forma como você me vê, Gato! Muito!

      Excluir
    4. Ah vá.... Vc defende como um cão feroz suas ideias e eu as minhas, isso não tira a legitimidade do seu direito de argumentar, mas tira do seu dilema.

      Acho que vc tá universalizando muito minha fala.... Não estou falando do que vc é, mas do que está sendo neste post... O que não quer dizer que de alguma forma vc conscientemente não acredite ter uma dúvida, eu que acredito que vc claramente inclina pra um lado (mesmo vendo o ônus dele), mas vou ficar quieto, quero ver se acerto no final...

      Excluir
    5. Pois é, quando a pessoa não quer ajudar, não tem santo que convença...

      Excluir
    6. Acho que vc esqueceu de por um "se" entre o "quer" e o "ajudar"...

      Excluir
    7. Não, eu não esqueci não.

      Excluir
  6. Fuck the haters!!!!
    Be free!!!
    Do what you want!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Max, mas "be free" tem seu preço e não sei se estou disposto a pagar.

      Excluir
  7. Querido Foxx, apenas seja você. Lembre - se que você já salvou uma alma, quando compartilhou suas dores e alegrias. Não se sinta só e nunca se entregue, porque vc é pura gentileza.
    Paulo Cesar Fernandes - Cuiabá MT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô querido, sabe o que eu queria mesmo? Mais relatos como o seu. Mesmo sabendo que o fato de eu ter te ajudado já vale os meus 10 anos aqui neste blog, se outras pessoas que viram utilidade nas postagens sobre minha vida no blog se manifestassem eu teria argumento contra os haters quando eles, fatalmente, se manifestassem (como se manifestaram aqui).

      Excluir
  8. eu voto em ouvir sobre a vida pessoal, com as desgraças ou graças.

    final, o blog foi sobre isso durante muito tempo.

    alguém me disse que leoninos adoram falar de si proprios. dez anos é uma data especial, vale a pena se dar esse presente e nos dar mais sobre você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi, de fato, Antônio, mas não ganhei absolutamente nada com isso.
      Eu queria saber se ajudei alguém pelo menos... isso me garantiria continuar porque serviria de algo, mas se a única função vai ser as pessoas me considerarem um egocêntrico que gosta de falar de si mesmo, como vc acha, então não vale a pena.
      Se é apenas para isso, eu acho melhor fechar o blog.

      Excluir
  9. Sempre tive a impressão de que seu blog era sempre um dos mais comentados... Rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ele é muito comentado quando eu falo da minha vida. Só nestas situações.

      Excluir
  10. Confesso que essa de escrever tudo ao contrário do que acontece ficou tentadora... haha! Mas falando sério agora: escreve sobre o que vc quiser e quem achar ruim que caia fora. Simples assim!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu juro que pensei que vc ia adorar essa opção, Fred. Kkkkkk
      E se eu for escrever e quem achar ruim que caia fora, não sobra ninguém aqui.

      Excluir
  11. concordo com o fred, fale o que quiser. um blog tem que ser algo pra gente se sentir bem e praticar o gosto pela escrita.

    ResponderExcluir
  12. Estamos chegando em 10 anos já? Hahaha

    Huuuum, não sei em que ponto desses anos nos afastamos... Em algum momento eu devo ter feito isso, não por ser você, ou por estarmos distantes, mas por ser o que eu faço... Sou egoísta e filha da puta!!! Faço isso com pessoas que convivo e gosto! Enfim...

    Começamos falando da porra do nosso cotidiano, Isso era o interessante lembra? Descreviamos com grandes e pequenos detalhes as pequenas e grandes merdas que fazíamos, esse era o objetivo, ver que não era só Eu aqui no meu mundinho que brigava com a intolerância dos país, que tinha amigos idiotas, que transava por transar, que bebia me drogava, que tinha problemas emocionais, financeiros e puts que só se apaixonava pelo fdp errado!

    Esse tempo era bom, só acho que independente de certo ou errado, boa ou fodida é a sua vida!

    Fale sim de História, Política e Comportamento Gay, fale porque você gosta, porque você pode, por ser fdputamente inteligente... Você tem esse direito, isso aqui é teu! São tuas estórias lembra!?

    Admiro você por nunca ter desistido disso aqui, ou ter dado um tempo como Eu... Continua e fale sim mais de você, fale bobagens ou finja falar delas, você sabe de tanta coisa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, moço, nos afastamos quando eu fui para Belo Horizonte, em 2008, vc foi cuidar de sua vida, seus namoros, amigos e parties, e não teve mais tempo para a internet, o que é normal, deve ser por isso que eu estou aqui há dez anos, eu não tenho nada para fazer de mais interessante.
      Pois é, eu era uma pessoa bem diferente quando comecei o blog, me divertia bastante, eu saía, tinha amigos, havia coisas a contar, coisas boas, coisas ruins, agora eu não tenho mais nada para contar. Nada de bom acontece, ou acontecem coisas ruins, ou simplesmente nada acontece, é como uma grande calmaria num oceano entremeada por ventos contrários. Mas você tem razão, Diego, seja boa, ruim ou péssima é a minha vida e eu devo me orgulhar dela. Você tem toda razão. Mas um único problema é saber que sempre que o assunto for a minha vida será exatamente a mesma tecla de sempre. Se me cansa, imagina aos leitores.

      Excluir
  13. Foxx escreva sobre todos os assuntos, acho que focar apenas uma ficaria chato´. Também não dê ouvidos aos críticos de plantão ou modere os comentários de alguma forma. Abraços

    ResponderExcluir
  14. Queridão!
    Lembro de termos conversado e vc me falar do quanto sabe da sua importância e suas qualidades... o problema é que você não é o objeto de desejo dos outros... paciência...
    Não vejo problema algum de vc falar o que sente, pelo contrário isso é ótimo.
    Na verdade eu acho que o mais indicado é vc fazer o que achar que deve fazer. Se seu coração diz pra não fechar o blog (graças a Deus), faça isso, não feche o blog (pfvr ouça o coração!).

    Se eu fosse depender de comentários... kkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  15. Meu amigo, desde que eu existo na blogosfera, passo por momentos como esse que vc está passando. Mas nunca coloquei tão bem explanado no "papel" (essa expressão já caiu em desuso, né?). Bom... Sinceramente não acredito que uma das opções seja a mais viável, porque vc não é apenas um ser único, de uma única fonte, de um único pensamento, mas a soma de tudo isso que vc construiu e vai construir ainda pela frente. Porque se limitar a apenas um desses tópicos? Tem vontade, escreva. É terapêutico. É saudável. Haters are going to be haters. Mas existe uma coisa básica: lovers will always be lovers. Então fale sobre o que vc quiser e bem entender. Aproveite e veja, coincidentemente, o meu último parágrafo do post que acabei de publicar. Beijos. Keep on writing.
    http://meudiariodebordo.blogspot.com.br/2014/06/a-constancia-da-escrita.html

    ResponderExcluir
  16. Querido, novamente volto a comentar o que você escreve, te visito novamente porque gosto do jeito que você escreve, pensando nas opções que você sugere se você gosta e se sente a vontade falando sobre história, política e comportamento gay, arrase e continue, também acho que qualquer escritorx que ser lido então o diálogo com xs leitorxs é sempre importante, pode ser bacana tentar mesclar, os textos mais reflexivos com os pessoais, sua vida é cagada e muitas pessoas devem ter vidas cagadas como a sua, então rola uma identificação, acho que a opção 3, ah sinceramente você não precisa disso, sobre os anônimos que te destroem, uma hora caleja, não vejo o mínimo sentido em você fechar o blog, nem você vê, meu comentário é 37º, então você está sendo lido, continue escrevendo, é o que eu penso, beijos meu querido, visite-me quando puder :D

    ResponderExcluir
  17. O Blog é um espaço seu. Nós estamos aqui aprendendo a partir do que você escreve.
    O escritor escreve porque precisa. Lê quem quer. Entende quem pode. Comenta quem se atreve.
    Bloqueie os mal-educado (pra ser educado) e escreva o que bem entender.
    Tudo vale a pena ler quando a alma de quem escreve não é pequena.
    Você é um homem rico com quem podemos aprender muito.
    Simples assim.

    ResponderExcluir

" Gosto de ouvir. Aprendi muita coisa por ouvir cuidadosamente."

Ernest Hemmingway